08:44 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, em Caracas, 8 de agosto de 2017

    Único objetivo dos EUA é ficar com petróleo da Venezuela, diz chanceler Arreaza

    © REUTERS / Ueslei Marcelino
    Américas
    URL curta
    870
    Nos siga no

    O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, declarou que as recentes sanções contra a estatal Petróleos de Venezuela (PDVSA) mostram que o único objetivo do governo dos EUA é ficar com o petróleo bruto do país.

    Arreaza escreveu em sua conta do Twitter na terça-feira (29) que Washington forneceu evidências sobre seu propósito.

    ​Outra evidência para o expediente golpista: ontem [28] os porta-vozes de Washington, com o descaramento que os caracteriza, forneceram ao mundo evidências concretas e irrefutáveis sobre o único e verdadeiro objetivo desta tentativa de golpe de Estado na Venezuela: o petróleo

    As restrições econômicas à estatal PDVSA foram impostas na segunda-feira (28) pelo Departamento do Tesouro dos EUA, que congelaram US$ 7 bilhões (R$ 26 bilhões) e bloquearam todos os pagamentos feitos por empresas norte-americanas que compram petróleo venezuelano.

    As tensões se agravaram no país latino-americano desde 23 de janeiro, quando o presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, se autoproclamou presidente interino da Venezuela. Entretanto, o presidente eleito, Nicolás Maduro, classifica a declaração do congressista como uma tentativa de golpe de Estado, culpando os EUA por coordená-la.

    EUA, União Europeia e uma série de países, incluindo o Brasil, declara seu apoio a Guaidó, ao passo que a Rússia, China, Irã e Turquia reafirmaram seu apoio ao atual governo venezuelano.

    Mais:

    EUA autorizam líder oposicionista a controlar ativos em nome do governo da Venezuela
    China se opõe a sanções contra a Venezuela e diz que os EUA vão agravar a situação
    Análise: Colômbia pode enfrentar nova guerra caso se envolva na crise da Venezuela
    Por que generais dos EUA poderiam ser contra invasão da Venezuela?
    Tags:
    sanções econômicas, petróleo, golpe de Estado, Petroleos de Venezuela, PDVSA, Jorge Arreaza, EUA, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar