10:27 24 Janeiro 2019
Ouvir Rádio
    Navios de guerra da Marinha venezuelana ancoram em Isla de Aves.

    Venezuela alerta os EUA contra interferência após interceptar navio da ExxonMobil

    © AP Photo / Leslie Mazoch
    Américas
    URL curta
    26488

    Caracas rejeitou fortemente à resposta de Washington após interceptação de um navio de exploração de petróleo da ExxonMobil pelas autoridades venezuelanas, declarou o Ministério de Relações Exteriores da Venezuela.

    Na noite de sábado, o Ministério das Relações Exteriores da Guiana disse que a Marinha Bolivariana da Venezuela havia interceptado um navio de exploração de petróleo que operava dentro das águas territoriais do país sob a bandeira das Bahamas e em nome da corporação de petróleo e gás americana ExxonMobil. Caracas, por sua vez, insistiu que não havia um, mas dois navios de exploração de petróleo, e eles haviam cruzado ilegalmente a fronteira venezuelana.

    O incidente ocorreu em territórios disputados que são referidos pela Venezuela como Guayana Esequiba. O local é reivindicado também pela Guiana desde o século XIX e fez aumentar as tensões e entre Caracas e Georgetown em 2015, quando a Guiana concedeu uma licença à ExxonMobil para explorar a região rica em petróleo.

    O Departamento de Estado dos EUA pediu que a Venezuela "respeitasse" a soberania dos vizinhos.

    "O governo da República Bolivariana da Venezuela categoricamente rejeita a declaração do Departamento de Estado dos EUA sobre as ações soberanas em 23 de dezembro pela Marinha Bolivariana para a proteção rigorosa das águas da Venezuela", disse a chancelaria venezuelana em um comunicado.

    Tags:
    Departamento de Estado dos EUA, Marinha Bolivariana, Ministério das Relações Exteriores da Venezuela, Ministério das Relações Exteriores da Guiana, ExxonMobil, Estados Unidos, Guayana Esequiba, Georgetown, Caracas, Venezuela, Guiana
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik