08:21 16 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Embalagens de cocaína

    Cartéis testam produção de cocaína na América Central para reduzir custos

    © AP Photo / Fernando Vergara
    Américas
    URL curta
    0 01

    A produção de cocaína está começando a se expandir pela América Central em uma iniciativa de narcotraficantes de aproximar o suprimento de drogas do mercado dos Estados Unidos.

    A Guatemala fez sua primeira descoberta oficial de um campo de plantas de coca em maio, após a descoberta inicial de uma parcela em Honduras no ano passado. Mais dois casos aconteceram em Honduras este ano.

    "Nós aspiramos a controlar nosso território, mas é muito difícil erradicar essas ações", disse à Reuters Jaime Quintanilla, chefe da unidade antidrogas de Honduras.

    Com cerca de 50 hectares no total, as quatro descobertas de coca foram uma pequena fração dos 171 mil hectares cultivados na Colômbia no ano passado, segundo entrevistas da Reuters com funcionários locais e dados oficiais colombianos.

    Honduras e Guatemala, juntamente com El Salvador, estão entre os países mais pobres e devastados por gangues das Américas. A migração em massa da região para os Estados Unidos criou tensões com o presidente dos EUA, Donald Trump.

    Quintanilla disse que os campos cultivados na América Central foram julgados por cartéis para explorar a economia de custos de transporte e reduzir os riscos de transferir o produto da Colômbia ou de outros grandes países produtores de cocaína, como Bolívia e Peru.

    "Isso vai continuar", disse um policial guatemalteco, pedindo anonimato porque não estava autorizado a falar em público. A detecção é difícil na Guatemala, onde algumas regiões montanhosas mal foram mapeadas, disse ele.

    Foi necessária uma denúncia anônima e uma jornada de 10 horas pela selva guatemalteca para que a polícia encontrasse 75.000 pés de coca em maio em menos de um hectare de terra em uma área conhecida como Alta Verapaz, acrescentou o funcionário.

    O governo guatemalteco recusou-se a comentar o episódio, assim como as embaixadas dos EUA em Honduras, Guatemala e El Salvador.

    Quente e úmida, Alta Verapaz é cercada por montanhas de até 2.500 metros de altura, semelhante às partes andinas da bacia amazônica, onde o cultivo de coca é mais difundido.

    Honduras e Guatemala estão com falta de recursos, atormentados pela corrupção e têm pouca experiência em rastrear o cultivo da coca, tornando seus grandes trechos de terras inacessíveis ideais para traficantes de drogas à procura de novos esconderijos.

    "A Colômbia tem equipes de erradicadores que se deslocam pelo país… e leis para restringir a importação e a comercialização de precursores químicos necessários para converter a folha de coca em cocaína", disse James Bargent, analista da InSight Crime, uma fundação que analisa o crime organizado. "Honduras não tem nada disso."

    Mais:

    Prisão do Texas encontra US$ 18 milhões em cocaína escondida em doação de bananas
    América Latina é culpada pela 'febre de cocaína' que está afetando Europa?
    PF apreende cocaína no Rio com foto de Escobar
    Espanha apreende veleiro com 371 kg de cocaína
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik