03:25 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Instrutores militares dos EUA

    Forças Armadas dos EUA poderiam enfrentar Rússia e China ao mesmo tempo?

    © Sputnik / David Khizanishvili
    Américas
    URL curta
    403413

    É pouco provável que as Forças Armadas dos EUA possam participar com sucesso em dois grandes conflitos regionais ao mesmo tempo, diz um relatório da Fundação Heritage, um think tank norte-americano.

    Segundo o relatório, que avalia o índice da força militar americana para ano de 2019, as Forças Armadas atuais do país são capazes de participar de um grande conflito regional, mas "estarão certamente mal equipadas para lidar quase simultaneamente com duas grandes contingências".

    Como principais países potencialmente ameaçadores aos interesses dos EUA o estudo aponta Rússia, China, Irã, Coreia do Norte e grupos terroristas no Oriente Médio.

    O relatório deste ano avalia a força militar do país como "mínima", alocando-a em um ponto mediano de uma classificação de cinco categorias ("muito fraco", "fraco", "mínimo", "forte", "muito forte").

    Assim, nenhum ramo militar dos EUA obteve a nota mais alta na classificação. O Exército, a Marinha, a Força Aérea e as Capacidades Nucleares receberam classificação "mínima", enquanto o Corpo de Fuzileiros Navais foi avaliado em "fraco".

    Como nos anos anteriores, o documento se foca na "degradação das forças causada pela falta de investimentos durante muitos anos, má execução de programas de modernização", bem como cortes de financiamento.

    Mais:

    EUA teriam roubado tecnologias dos S-300, aponta ex-diretor-geral de empresa militar russa
    Céu imbatível: como Rússia protegerá suas cidades com novo sistema de defesa antiaérea?
    Tags:
    avaliação, índice, Força Aérea, fuzileiros navais, Marinha, exército, forças armadas, Oriente Médio, Coreia do Norte, Irã, China, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik