04:41 11 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Prédio do Congresso dos EUA em Washington

    'Histeria antirrussa' prejudica os interesses dos EUA, afirma jornalista americano

    © AP Photo / Susan Walsh
    Américas
    URL curta
    483

    A "histeria antirrussa" causou um sério prejuízo aos interesses nacionais dos EUA, e virou a base da nova política externa em relação à Rússia, afirma o observador da edição Fox News John Dale Grover.

    De acordo com ele, nos EUA, o medo e ódio em relação a tudo o que tem a ver com a Rússia se transformou em uma doença. Os receios devido à alegada interferência de Moscou nas eleições norte-americanas já levaram a declarações sobre a necessidade de uma segunda Guerra Fria a fim de remover Vladimir Putin do poder, escreveu o autor.

    Um caça-bombardeiro americano F/A-18F Super Hornet sobrevoa o porta-aviões da Marinha dos EUA USS Gerald R. Ford, enquanto este testa seus novos sistemas EMALS e AAG no Atlântico
    © REUTERS / Marinha dos EUA/Erik Hildebrandt
    Uma das consequências dessa "histeria antirrussa" é a imposição de novas sanções em relação a Moscou devido às suspeitas de uso de substâncias tóxicas em Salisbury. Como resultado, as sanções podem fazer com que todas as relações comerciais com a Rússia sejam proibidas, além de prejudicarem a colaboração no âmbito da questão iraniana ou do controle sobre os armamentos, escreveu o observador.

    De acordo com Grover, essa tendência não corresponde aos interesses nacionais dos EUA. A Rússia permanece sendo uma potência nuclear e Putin continua sendo um adversário geopolítico de Donald Trump. Ele não é amigo, mas tampouco é uma ameaça à segurança nacional, que deve ser eliminada de qualquer custo, opina o jornalista, destacando que a Rússia para os EUA não é tão perigosa como a China, e tal não exige que Washington dê passos imediatos.

    O observador apela aos EUA para que partam do bom senso nas relações com a Rússia, e não do desejo de causar um prejuízo ainda maior a Moscou, se prejudicando a si próprios.

    Na opinião de Grover, as sanções devem servir como um elemento de contenção, e não de punição por ações de que os EUA não gostam. Além disso, os EUA devem parar com o alargamento infinito da OTAN, bem como deixar de cercar a Rússia por todos os lados. 

    De acordo com ele, é importante reconhecer tanto os interesses norte-americanos, quanto os russos na área da segurança e soberania, já que são eles que ajudam a manter o equilíbrio no mundo, impedindo que se atravesse a linha vermelha. 

    Nem tudo ainda está perdido das relações bilaterais, acredita Grover. O principal problema nesta questão é a ausência de entendimento entre o presidente dos EUA e o Congresso. Caso eles consigam chegar a um compromisso, a "histeria antirrussa" vai diminuir, uma vez que as relações internacionais vão se normalizar. 

    Mais:

    Pompeo reitera que EUA querem melhorar relações com a Rússia
    Rússia estaria pronta para 'guerra comercial' iniciada pelos EUA?
    EUA vão impor sanções independentemente das ações da Rússia, diz especialista
    Tags:
    russofobia, histeria, relações bilaterais, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik