15:45 17 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Presidente norte-americano Donald Trump discursando durante encontro com seu homólogo sul-coreano, Moon Jae-in, na Casa Branca, em 22 de maio de 2018

    Trump diz que Rússia deve participar da cúpula do G7

    © AP Photo / Evan Vucci
    Américas
    URL curta
    9132

    O presidente dos Estados Unidos, afirmou nesta sexta-feira (8), que a Rússia deve participar da cúpula do G7, comunicou a agência Reuters.

    "A Rússia deveria estar na reunião", disse Trump ao se dirigir à cúpula, citado pela agência AP. "Por que teremos uma reunião sem a Rússia? […] Eles deveriam deixar a Rússia voltar, porque deveríamos ter a Rússia à mesa de negociações".

    O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, já comentou a afirmação de Trump sobre a participação da Rússia:

    "Estamos focados em outros formatos [de cooperação]", disse Peskov.

    Outros membros do G7 expressaram opiniões diversas ao apelo de Trump: enquanto o Canadá se opôs, o novo premiê italiano apoiou a ideia:

    "Concordo com o presidente [Trump]. A Rússia deveria ser readmitida no G8. Isso é do interesse de todos", escreveu Giuseppe Conte no Twitter.

    A cúpula do G7 começará oficialmente nesta sexta-feira (8) no Canadá e decorrerá até sábado. Trump sairá da cúpula mais cedo para se preparar para a reunião com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, em Singapura, marcada para a terça-feira (12). A Rússia anunciou sua saída permanente do G8 em 2017, transformando assim o grupo em G7.

    Durante a cúpula, Trump deverá enfrentar outros membros do grupo, dispostos a pressioná-lo para que suspenda as sanções sobre aço e alumínio que, segundo os países europeus, podem causar uma guerra comercial, conforme a Reuters.

    O próprio Trump, na véspera da cúpula, expressou no Twitter o desejo de poder endireitar "acordos comerciais injustos" com países do G7.

    "Se isso não acontecer, sairemos ainda melhor", acrescentou o líder norte-americano.

    Recentemente, a Administração de Trump introduziu tarifas sobre aço e alumínio (de 25% e 10%, respectivamente), importados da Europa, Canadá, México, Coreia do Sul e outros países. As restrições entraram em vigor em 1º de junho, provocando críticas por parte dos aliados.

    Tags:
    apelo, cúpula, G8, G7, União Europeia, Itália, Canadá, Alemanha, EUA, França, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik