17:43 22 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Wikileaks founder Julian Assange speaking on the balcony of the Embassy of Ecuador in London. (File)

    Chanceler do Equador: 'Reino Unido se recusa a negociar solução para Julian Assange'

    © AFP 2018 / Daniel LEAL-OLIVAS
    Américas
    URL curta
    403

    O Reino Unido não está disposto a negociar com o Equador para encontrar uma solução para o fundador da WikiLeaks, Julian Assange, que reside na embaixada do Equador em Londres desde 2012, disse o ministro das Relações Exteriores do país sul-americano neste sábado.

    "Isso [a negociação] não prosperou porque para mediar, duas partes são necessárias. O Equador está disposto, mas a outra parte não está", disse Maria Fernanda Espinosa, citada pelo jornal The Telegraph.

    Embora a Suécia tenha encerrado o caso Assange em maio do ano passado, o Reino Unido se recusa a dar salvo-conduto para que o ativista saia da embaixada. Na semana passada, um tribunal britânico se recusou a suspender a ordem de prisão contra Assange alegando violação dos termos de fiança.

    Assange recebeu a cidadania equatoriana em janeiro. No entanto, ele ainda pode ser levado pela polícia do Reino Unido se tentar se aventurar fora da embaixada do Equador.

    O fundador da WikiLeaks se abrigou na embaixada em 2012, temendo que a extradição para a Suécia, que investigava sua participação em um alegado caso de abuso sexual, levasse à extradição para os Estados Unidos.

    O Departamento de Justiça dos Estados Unidos iniciou uma investigação sobre WikiLeaks e Assange, mas não foram apresentadas acusações contra ele nos EUA até agora. O portal publicou uma série de documentos sensíveis ao longo dos anos, incluindo e-mails diplomáticos dos EUA e registros militares do envolvimento dos EUA no Afeganistão e no Iraque.

    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik