03:59 25 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Manifestantes tremulam um bandeirão da Venezuela em manifestação contra o presidente dos EUA, Donald Trump, em Caracas, Venezuela (agosto de 2017)

    EUA condenam tentativa de Maduro de adiantar eleições presidenciais na Venezuela

    © REUTERS / Ueslei Marcelino
    Américas
    URL curta
    1134

    "Os Estados Unidos condenam a decisão do conselho eleitoral nacional da Venezuela de promover unilateralmente o voto presidencial", disse a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, em um comunicado de imprensa nesta quinta-feira.

    "Os Estados Unidos denunciam a decisão do Conselho Eleitoral Nacional da Venezuela de promover unilateralmente eleições presidenciais sem garantias para garantir pleitos livres, justos e validados internacionalmente", disse Nauert.

    Nauert sublinhou que os EUA apoiam a decisão dos partidos da oposição de rejeitar os termos do governo venezuelano para eleições que não serão "livres e justas".

    A declaração também diz que os EUA continuarão pressionando a Venezuela para "restaurar a integridade" da nação da América do Sul.

    O movimento ocorre após o anúncio do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, que disse ter assinado um acordo com a oposição durante as negociações na República Dominicana. O governo venezuelano, no entanto, validou o documento unilateralmente. A oposição decidiu gastar mais tempo para estudá-lo.

    O presidente da República Dominicana, Danilo Medina disse na manhã de quarta-feira que os lados discutiam duas datas para a eleição. Enquanto a oposição insistia para que as eleições fossem realizadas no dia 10 de junho, o governo sugeriu 8 de março. Eventualmente, os dois lados concordaram em marcar o pleito para 22 de abril. No entanto, Medina acrescentou que a oposição pediu mais tempo para a discussão sobre o assunto e não assinou o documento.

    Os opositores posteriormente anunciaram que não assinariam um acordo "indigno" com as autoridades para normalizar a situação. O objetivo é restaurar os poderes da Assembleia Nacional, a abertura de um corredor humanitário para a entrega de alimentos e remédios para o país e a libertação de mais de 200 presos políticos.

    Tags:
    Eleições Presidenciais na Venezuela, Conselho Eleitoral Nacional da Venezuela, Nicolás Maduro, Danilo Medina, Heather Nauert, República Dominicana, Estados Unidos, Venezuela, América do Sul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik