19:29 22 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Caças americanos F-35

    Será que caças dos EUA podem 'neutralizar' Coreia do Norte em caso de guerra?

    © Foto/ Domínio Públivo\US Air Force
    Américas
    URL curta
    392430
    Nos siga no

    Em caso de guerra na península da Coreia, a aviação militar norte-americana pode desempenhar o papel fundamental, comunica o The National Interest em um artigo assinado por Dave Majumdar.

    Inicialmente será acionada a frota de bombardeiros stealth do Pentágono, que inclui os F-22 Raptor, os F-35 Joint Strike Fighter e os B-2 Spirit, informa o The National Interest

    Como indica o autor, a Marinha dos EUA vai provavelmente também desempenhar um papel importante, utilizando os seus submarinos e navios de superfície para lançar uma chuva de mísseis de cruzeiro Tomahawk sobre os alvos norte-coreanos. 

    No entanto, as forças dos EUA teriam de agir mais rapidamente para conter a capacidade de retaliação da Coreia do Norte – as suas forças nucleares e forças da artilharia convencional, que podem atingir Seul. 

    Se a administração Trump tiver que atacar a Coreia do Norte, as aeronaves stealth, como os F-35, teriam de eliminar rapidamente a defesa aérea da Coreia do Norte. Pyongyang não possui sistemas da defesa aérea modernizados, a ameaça provém só dos sistemas soviéticos que estão em serviço, informa Dave Majumdar.

    Mas a Coreia do Norte possui algumas armas potentes mais recentes, como o seu KN-06, um clone dos mísseis S-300 russos. 

    "Ninguém sabe exatamente quantos sistemas deste tipo existem. O KN-06 possui um sistema de radar multimissão para monitorar o sistema de orientação dos mísseis e pode ser o equivalente às primeiras versões dos S-300 mas com maior alcance", declarou o analista militar Vasily Kashin ao The National Interest. 

    EUA istalam sistema antimíssil THAAD na Coreia do Sul
    © AP Photo / Exército dos EUA na Coreia do Sul
    Mas o maior problema será a detecção das peças de artilharia norte-coreana apontadas para Seul, acredita Dave Majumdar. Qualquer ataque bem-sucedido à Coreia do Norte teria que eliminar estas ameaças antes que elas atingissem Seul.

    "Com toda a probabilidade, isso vai começar com uma operação de surpresa com ataques aos principais alvos para eliminar as centenas de peças de artilharia que apontam para a capital da Coreia do Sul, instalações de armazenamento das armas nucleares e seus veículos de lançamento, para além dos sistemas da defesa aérea integrados. Estes ataques vão ser realizados em simultâneo", precisou para a edição Jerry Hendrix, do Centro para uma Nova Segurança Americana. 

    Durante estes ataques, de acordo com Hendrix, os cruzadores norte-americanos deslocados no Japão, equipados com mísseis balísticos e sistemas Aegis, vão utilizar os seus radares para detectar e abater os mísseis da Coreia do Norte durante o lançamento. 

    Mais:

    Analistas: Coreia do Norte muda locais de lançamento e 'frustra' ataque preventivo dos EUA
    Coreia do Norte ameaça os EUA e o seu 'seguidor cego' Japão
    Tags:
    tensões, ataque, capacidade militar, analista, ameaça, guerra, Bombardeiro, caças, Coreia do Norte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar