Coreia do Norte: plano de EUA e Seul para localizar nossos lançadores é 'sonho bobo'

© REUTERS / KCNA/via REUTERS Imagem do Hwasong-14, míssil que a Coreia do Norte afirma ser de longo alcance (intercontinental), em teste realizado em 4 de julho de 2017
Imagem do Hwasong-14, míssil que a Coreia do Norte afirma ser de longo alcance (intercontinental), em teste realizado em 4 de julho de 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Coreia do Norte disse neste sábado que as tentativas de Estados Unidos e Coreia do Sul de localizarem os lançadores móveis de mísseis do país seriam inúteis, em uma clara descrença no recente exercício militar sul-coreano para detectar e destruir o transportador-gerador-lançador (TEL, na sigla em inglês) norte-coreano.

"Qualquer tentativa dos fantoches de detectar e destruir nossos TELs antecipadamente não é nada além de um sonho bobo. As marionetes na Coreia do Sul nunca evitarão catástrofes, desde que continuem a correr desesperadamente", publicou o jornal norte-coreano Rodong Sinmun.

No dia 24 de agosto, a Marinha sul-coreana realizou exercícios com tropas que se infiltrariam no território inimigo para localizar e destruir TELs norte-coreanos, na costa leste da península. A manobra integrou as atividades militares conjuntas com os Estados Unidos na área.

A Coreia do Norte vem usando TELs para mover um míssil balístico e mantê-lo ereto para evitar a vigilância por satélites espiões. Segundo a publicação de Pyongyang, os ensaios militares realizados no dia 24 não nada mais do que "risíveis".

Lançamento de míssil balístico da Coreia do Norte - Sputnik Brasil
Analistas: Coreia do Norte muda locais de lançamento e 'frustra' ataque preventivo dos EUA

"Nossas armas estratégicas estão prontas para aniquilar completamente as fortalezas de agressão e provocação de qualquer região imprevisível e a qualquer momento", informou o artigo do Rodong Sinmun.

"Os EUA e o Japão mobilizaram todos os seus recursos de inteligência para uma vigilância de 24 horas sobre nós, mas não conseguiram detectar o tempo de lançamento e o local de nossos mísseis balísticos", emendou o material publicado.

O mesmo texto ainda afirma que os EUA teriam reconhecido as capacidades de camuflagem norte-coreanas, e aproveitou para criticar as recentes iniciativas do Japão de fortalecer as suas defesas aéreas para interceptar mísseis balísticos.

Analistas já revelaram que, desde 1984, a Coreia do Norte já utilizou 20 pontos diferentes do país para realizar o lançamento dos seus mísseis. Tal condição prejudica as tentativas de antecipação acerca dos planos de lançamento de Pyongyang, algo que teria impacto, por exemplo, em um plano de ataque preventivo capitaneado pelos EUA.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала