09:55 22 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Soldados americano treina militares ucranianos durante exercícios perto de Lvov

    EUA poderão deixar de ajudar gratuitamente a Ucrânia

    © AP Photo/ Andrew Kravchenko, Pool
    Américas
    URL curta
    4117441

    Washington poderá cancelar os programas de apoio militar gratuito a dezenas de países, substituindo-os pelo sistema de créditos. Na lista dos países, entre outros, está a Ucrânia.

    A edição The Wall Street Journal, se referindo a documentos internos e a funcionários anônimos, indica que a medida está prevista no projeto orçamental da administração do presidente Trump e pode afetar os programas de ajuda financeira no total de cerca de um bilhão de dólares.

    De acordo com o documento interno do Departamento de Estado, o financiamento do Paquistão, Tunísia, Líbano, Colômbia, Filipinas, Vietnã e outros pode ser reduzido.

    As fontes do jornal comunicaram que os programas de ajuda militar a Israel (3,1 bilhão de dólares), Egito (1,3 bilhão) e Jordânia (250 milhões) não serão reduzidos.

    "Sem este apoio, os parceiros, provavelmente, não vão desenvolver e manter sua capacidade de defesa ou pedirão ajuda a outros países, por exemplo à Rússia ou à China", destaca-se no documento do Departamento de Estado.

    No entanto, é também indicado que o sistema de créditos poderá não ser eficaz, pois os países indicados ou não quererão pedir créditos, ou não conseguirão cumprir as exigências para recebê-los.

    Mais cedo a administração de Donald Trump apresentou o projeto de orçamento para ano 2018 em que pretende reduzir os gastos do Departamento de Estado em 28%, com aumento simultâneo dos gastos militares em 10%.

    Twitter

    Siga Sputnik Brasil no Twitter e fique por dentro das notícias mundiais do momento.

    Mais:

    Poroshenko: EUA continuam sendo parceiro estratégico da Ucrânia
    Projeto orçamental dos EUA prevê ajuda de $410 bilhões a Kiev
    Kiev já decidiu que armamentos letais vai pedir aos EUA
    Tags:
    apoio militar, financiamento, Ucrânia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik