15:38 06 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    341
    Nos siga no

    O presidente dos EUA Donald Trump apresenta nesta quinta-feira (16) sua proposta para o orçamento do ano fiscal de 2018, com aumento dos gastos militares e corte dos programas domésticos e da ajuda externa.

    Confira os destaques da proposta, segundo selecionados pela Reuters:

    DEFESA

    O orçamento prevê um aumento de US$ 52 bilhões para o Departamento de Defesa em relação ao orçamento aprovado de 2017 (sob a administração Barack Obama), que foi de cerca de US$ 522 bilhões. Há um aumento adicional de US$ 2 bilhões em gastos com defesa em outros departamentos, incluindo Energia e Estado.

    A verba, entretanto, ainda é menor do que alguns republicanos no Congresso haviam pedido, incluindo os chefes dos comitês do Senado e da Câmara que supervisionam as atividades militares dos EUA. 

    O plano destina-se a novos fundos para acelerar a luta contra os militantes do Daesh (autodenominado Estado Islâmico), reverter as reduções de tropas do exército norte-americano, construir mais navios para a Marinha e fortalecer a Força Aérea – inclusive comprando mais aviões F-35 construídos pela Lockheed Martin.

    SEGURANÇA INTERNA

    O Departamento de Segurança Interna teria um aumento de 6,8 por cento em sua verba, com mais dinheiro para financiar as equipes extras necessárias para capturar, deter e deportar imigrantes ilegais.

    Trump também quer que o Congresso desembolse US$ 1,5 bilhão no ano fiscal corrente para ejudar em sua promessa de um muro na fronteira com o México, e mais US$ 2,6 bilhões no ano fiscal de 2018.

    AJUDA EXTERNA

    O orçamento combinado do Departamento de Estado e da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) cairia em 28%, com cortes de recursos para as Nações Unidas, mudanças climáticas e programas de intercâmbio cultural. O plano preserva US$ 3,1 bilhões em ajuda de segurança para Israel.

    O orçamento também solicita US$ 12 bilhões para as chamadas Operações de Contingência no Exterior, financiamento para custos extraordinários, principalmente em zonas de guerra como o Afeganistão, o Iraque e a Síria. 

    Serão mantidos os compromissos atuais relativos ao tratamento do HIV no âmbito do PEPFAR, o Plano de Emergência do Presidente para o Alívio da AIDS. O PEPFAR é o maior fornecedor mundial de medicamentos contra a doença e desfruta de apoio bipartidário nos EUA.

    PROTEÇÃO AMBIENTAL

    O orçamento da Agência de Proteção Ambiental seria cortado em 31%, eliminando seus programas de mudança climática e cortando as principais iniciativas destinadas a proteger a qualidade do ar e da água.

    A proposta eliminaria 3.200 funcionários da agência, ou 19% da força de trabalho atual, e efetivamente acabaria com as iniciativas do ex-presidente Barack Obama para combater as mudanças climáticas, cortando o financiamento para a assinatura do Plano de Energia Limpa, que visa reduzir as emissões de dióxido de carbono.

    SAÚDE

    Sob o orçamento proposto, as empresas da área de saúde, como fabricantes de medicamentos e fabricantes de dispositivos, pagarão mais do que o dobro em 2018 para que seus produtos médicos sejam revisados para aprovação pela Food and Drug Administration.

    A proposta prevê mais de US$ 2 bilhões em taxas a serem cobradas da indústria.

    TRANSPORTE

    A supervisão do controle de tráfego aéreo passaria do governo federal para um grupo privado sob a proposta de Trump, que inclui um corte de 13% para o orçamento discricionário do Departamento de Transportes.

    O plano também pede que o orçamento da NASA seja reduzido em 0,8%, para US$ 19,1 bilhões.

    ENERGIA

    O orçamento para o Departamento de Energia incluiria US$ 120 milhões para reiniciar o licenciamento para o depósito de resíduos nucleares de Yucca Mountain proposto em Nevada, um projeto que foi paralisado por anos devido a ações judiciais e à oposição local.

    AGRICULTURA

    Os gastos discricionários do Departamento de Agricultura seriam reduzidos para US$ 17,9 bilhões, uma queda de 21% em relação aos níveis de financiamento temporários de 2017 aprovados pelo Congresso no final do ano passado.

    Mais:

    Trump promete vencer 'excesso judicial sem precedentes' na Suprema Corte
    'Flotilha de Trump': EUA vão gastar bilhões com Marinha e corrupção?
    Trump pede ajuda à imprensa para doar seu salário anual de presidente
    Tags:
    defesa, 2018, ano fiscal, orçamento, Donald Trump, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar