05:28 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Um muro de Trump de cartolina foi montado na Cidade do México para protestar contra o presidente norte-americano

    Senadora mexicana: empresas envolvidas na construção do muro de Trump devem ser banidas

    © REUTERS / Edgard Garrido
    Américas
    URL curta
    103
    Nos siga no

    Gabriela Cuevas Barron, chefe da Comissão de Assuntos Internacionais do Senado mexicano, propôs proibir a assinatura de contratos com empresas envolvidas na construção do muro na fronteira entre o México e os EUA.

    "O Estado mexicano deve abster-se de assinar contratos com ou de admitir nas licitações públicas sobre bens e serviços essas empresas", informou o serviço de imprensa da senadora.

    Cuevas disse que os Estados Unidos já gastaram US$ 7 bilhões na construção de mais de 620 milhas de cercas fronteiriças.

    "O projeto atual exigirá US$ 6 bilhões de investimento, de acordo com o Departamento de Segurança Interna, que não vai acelerar o comércio entre os países, que ultrapassa US $ 1 bilhão por minuto", disse a senadora.

    A ordem executiva sobre a construção do muro na fronteira entre os EUA e o México, um dos pontos centrais da campanha do presidente dos EUA Donald Trump, foi assinado em 25 de janeiro. Durante a campanha Trump afirmou que o México deve pagar pela construção.

    Mais:

    'Naturalização do extremismo': México critica política migratória e muro de Trump na ONU
    México promete retaliar no comércio se EUA tentarem forçar o pagamento do muro
    Declaração de Netanyahu sobre muro provoca desconforto diplomático entre México e Israel
    Brasil também está preocupado com o muro entre o México e EUA
    Tags:
    relações bilaterais, muro, Gabriela Cuevas Barron, Donald Trump, EUA, México
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar