21:51 11 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Casa Branca (foto de arquivo)

    Opinião: realidade política pós-eleitoral nos EUA faz lembrar a da Ucrânia

    © AP Photo / Pablo Martinez Monsivais
    Américas
    URL curta
    410
    Nos siga no

    Na véspera, a Casa Branca informou que dispõe de dados que confirmam fraude nas eleições presidenciais nos EUA, realizadas em novembro de 2016.

    Neste contexto, Oleg Matveichev, cientista político russo e professor da Escola Superior de Economia, opinou que a equipe de Trump seja obrigada a se defender e tornar públicas tais "coisas desagradáveis".

    Em entrevista ao serviço russo da rádio Sputnik, Matveichev destacou que, embora as eleições tenham terminado há já muito tempo, a luta continua:

    "Pois, Hillary Clinton disse que o combate foi perdido, mas não a guerra. De fato, a guerra continua. Antes os EUA tentavam transferir tudo isso para outros países: a Ucrânia serve de exemplo – as eleições foram realizadas, e após isso – o segundo turno, terceiro, quinto, décimo, Maidan etc. Agora eles próprios encaram a mesma realidade política."

    Segundo Matveichev, "a mídia que trabalhava para Clinton, continua trabalhando. Como regra a mídia, muda orientação e começa a trabalhar para o poder, mas agora todas as fontes da mídia são contrárias ao atual presidente".

    De acordo com Matveichev, "vários observadores constataram que o sistema eleitoral nos EUA não só é arcaico, mas é completamente intransparente, as autoridades quase sempre podem falsificar os resultados das eleições. Essa é uma prática que era silenciada. Mas agora deixaram Trump zangado, fazendo com que ele mostrasse a 'roupa suja'".

    Matveichev prevê que "os Democratas vão contornar esse problema e enganar os eleitores, 'jogar' uma nova sujeira contra Trump, criticar sua política".

    Anteriormente, Stephen Miller, conselheiro político de Trump, informou ao canal ABC que a fraude nas eleições é um problema sério nos EUA.

    O conselheiro do presidente norte-americano acrescentou que a Casa Branca apresentou um número suficiente de provas que comprovam a fraude eleitoral, qualificando essa situação de "escândalo". Miller destacou que o país deva "se chocar" pela "anulação" dos direitos eleitorais dos cidadãos.

    Mais:

    Dezenas de milhares marcham no México contra Trump
    Mídia confunde Alec Baldwin com Donald Trump e publica foto do humorista
    Tags:
    cidadãos, Maidan, fraude eleitoral, Eleições nos EUA, Casa Branca, ABC, Donald Trump, Hillary Clinton, Ucrânia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar