16:01 07 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente eleito dos EUA, Donald Trump, ao telefone, em visita a uma empresa de call center de Asheville, Carolina do Norte, durante campanha

    Em conversa telefônica com Xi Jinping, Trump concorda em seguir princípio da 'China única'

    © AP Photo / Evan Vucci
    Américas
    URL curta
    261
    Nos siga no

    Os dois presidentes falaram pela primeira vez desde que o republicano assumiu o comando da Casa Branca. Segundo comunicado divulgado pelos EUA, Trump amenizou o tom de rixa com a China.

    "O Presidente Donald J. Trump e o Presidente Xi Jinping da China tiveram uma longa conversa telefônica na noite de quinta-feira. Os dois líderes discutiram vários tópicos e o Presidente Trump concordou, a pedido do Presidente Xi, em honrar nossa política de" uma China", diz a declaração.

    De acordo com a Casa Branca, a conversa telefônica foi "extremamente cordial" e Trump e o líder chinês trocaram convites para se reunirem em seus respectivos países.

    Anteriormente, Trump criticou a China por suas práticas comerciais "injustas" e ameaçou impor uma alta tarifa geral aos produtos chineses. No entanto, em janeiro, o Ministério do Comércio chinês disse que a China queria promover relações comerciais "estáveis e saudáveis" com a administração americana.

    Trump também disse em uma entrevista em janeiro com The Wall Street Journal que a política da 'China única' sobre Taiwan estava em negociação. Os Estados Unidos, além de vários outros países, não reconhecem Taiwan como uma nação soberana, mas manteve relações informais com a ilha depois de romper as relações diplomáticas com ela em 1979.

    Mais:

    Trump pronto para discutir 'uma China só'
    Casa Branca: Trump deve cooperar com Rússia e China para resolver questão norte-coreana
    China adverte eventuais dificuldades nas relações com EUA após posse de Trump
    Tags:
    The Wall Street Journal, Casa Branca, Donald Trump, Xi Jinping, Estados Unidos, Taiwan, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar