11:20 13 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, fala e gesticula durante um encontro com o Comitê Executivo do Foro de São Paulo em 11 de janeiro de 2017

    'Pior que Obama não vai ser', diz Maduro sobre Trump

    © AFP 2017/ INTI OCON
    Américas
    URL curta
    3120

    O chefe de Estado da Venezuela, Nicolas Maduro, disse nesta segunda-feira (16) que prefere "esperar" antes de expressar suas expectativas sobre a administração do presidente eleito dos EUA, Donald Trump, e disse que há uma campanha de ódio contra o republicano.

    "Sobre o presidente Donald Trump os grandes meios de comunicação internacionais têm especulado muito e somos surpreendidos com a campanha de ódio que há contra Donald Trump (…). Eu digo, esperemos, para ver o que acontece… não nos antecipemos aos acontecimentos; nesse sentido quero ser prudente, pior que Obama não vai ser", disse o presidente venezuelano.

    Durante uma entrevista coletiva, Maduro disse que Obama deixou um legado que a grande mídia quer "esconder". Segundo ele, Obama "deixa a África destruída, deixa destruído o Oriente Médio, em guerra, deixa o mundo assolado pelo terrorismo e, na América Latina, três golpes de Estado o recordarão”, disse Maduro, em referência a Honduras, Paraguai e Brasil.

    Além disso, o líder venexuelano confirmou o desejo de seu governo de ter relações de "respeito, comunicação e cooperação" com os Estados Unidos.

    Mais:

    Maduro denuncia tentativa de golpe de Estado na Venezuela
    'Oposição venezuelana quer derrubar Maduro da mesma maneira que queria derrubar Chávez'
    Venezuela parabeniza Trump pela vitória
    Tags:
    legado, golpe de Estado, relações, pior, Barack Obama, Donald Trump, Nicolas Maduro, Brasil, Paraguai, Honduras, EUA, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik