04:54 31 Março 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 02
    Nos siga no

    A justiça argentina recebeu nesta quarta-feira um pedido para investigar o chefe da Agência Federal de Inteligência (AFI), Gustavo Arribas, suspeito de ter recebido mais de meio milhão de dólares em propinas da Odebrecht, em 2013.

    O nome de Arribas foi citado em reportagem do jornal argentino La Nación, com base em documentos fornecidos a justiça brasileira pelo doleiro paulista Leonardo Meirelles, como parte de um acordo de delação premiada.

    Segundo o La Nación, Meirelles registrou cinco transferências para uma conta suíça do chefe da AFI, entre 25 e 27 de setembro de 2013. No total, foram transferidos US$ 594,518. O jornal tentou entrar em contato com Arribas, que está de férias com a família no Brasil, mas só conseguiu falar com seus assessores.

    O La Nación diz que as cinco transferências para a conta do Crédit Suisse foram feitas um dia após a reativação de um contrato da Odebrecht na Argentina. 

    Deputados argentinos pediram ao presidente Macri que suspenda Arribas do cargo, ate que ele esclareça a sua situação perante a justiça, informou Agência Brasil.

    Mais:

    Peru proíbe participação da Odebrecht em novas licitações
    Governo mexicano inicia investigação em torno do caso da brasileira Odebrecht
    Odebrecht e Braskem admitem gastos de US$ 1 bi em propina em 12 países
    Após denúncias da Odebrecht, assessor de Temer pede demissão
    Tags:
    investigação, corrupção, Odebrecht, Brasil, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar