05:05 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente-eleito Donald Trump e general aposentado da Marinha James Mattis durante o encontro em 19 de novembro de 2016

    Tudo o que você precisa saber sobre nomeado secretário de Defesa dos EUA

    © REUTERS / Mike Segar
    Américas
    URL curta
    Trump, presidente: a surpresa que abalou o mundo (70)
    32914
    Nos siga no

    Com a nomeação pelo presidente-eleito Donald Trump do novo secretário para Defesa norte-americana, a Sputnik apresenta todos os fatos mais interessantes que vale saber sobre o político.

    O general James Mattis, apelidado como "Mad Dog" (traduzido literalmente como "cão furioso") deverá ser nomeado ao posto oficialmente na próxima segunda-feira (5), mas o republicano-vencedor das eleições presidenciais já divulgou que ele tomará o posto.

    De onde vem a alcunha?

    Durante  o anúncio da nomeação feito na quinta-feira (1) Donald Trump se referiu ao general pela alcunha e a Sputnik decidiu esclarecer a razão por que o militar é chamado assim.

    O general da Marinha aposentado James Mattis foi um dos comandantes da invasão ao Iraque em 2003, dirigindo 1a divisão da Marinha à cidade de Bagdá.

    Em 2004 ele liderou as tropas da Marinha norte-american em direção à província de Anbar e, após isso, entre 2010 e 2013, serviu como chefe no Comando Central dos EUA, quer dizer, supervisionou as guerras no Iraque e no Afeganistão. 

    Segundo o canal de TV CNN, foi durante este período de tempo que ele recebeu a alcunha referida acima: "Após a batalha de 2004 em Fallujah no Iraque, onde ele liderou as tropas britânicas e norte-americanas contra os insurgentes iraquianos".

    O CNN destaca também que o general também tem outras alcunhas — "Warrior Monk" ("monge guerreiro") e "Chaos" ("caos"). 

    "Warrior Monk" pode ser por razão da sua simpatia por obras da história militar. Além disso, pode ser por ele ser solteiro e sem filhos.

    "Chaos" é a sigla em inglês para "Colonel Has An Outstanding Solution" (O coronel que tem a solução excepcional).

    As duras críticas ao Irã 

    De acordo com a mídia norte-americana, Mattis "passou anos" advertindo, quer em público, quer em privado, contra a ameaça que, segundo ele, o Irã apresenta para o mundo, descrevendo Teerã como "a mais persistente ameaça à estabilidade e à paz" no Oriente Médio.

    Drone RQ-4 Global Hawk
    © AP Photo / Northrop Grumman via U.S. Navy, Erik Hildebrandt
    Após o seu serviço no Iraque, se considera que ele acreditava que o apoio iraniano aos membros da milícia xiita no Iraque significou que Teerã foi diretamente responsável pela morte de centenas de soldados norte-americanos e que o acordo da administração de Obama com o Irã poderia ampliar ainda mais a influência na região.

    Dizem também que a posição dura do general lhe custou o posto, quando em 2013 o presidente Barack Obama removeu bruscamente Mattis do serviço.

    Assim, o general pode ter agora a chance de levar à prática a sua posição dura contra o Irã, destacou a empresa midiática norte-americana Vox.

    Relativamente à Rússia

    A posição de Mattis relativamente a tudo o que tem a ver com a Rússia é muito diferente da do presidente-eleito Donald Trump. Ao contrário de Trump, “Mad Dog” critica Moscou e em geral tem uma posição mais rígida.

    Em 2015 o militar declarava que as ações da Rússia "contra a Ucrânia" foram "muito mais severas" do que Washington ou a União Europeia consideravam.

    Mattis também vê o presidente russo Vladimir Putin "como uma ameaça clara tanto para os EUA, como para os aliados mais próximos de Washington na União Europeia", dizendo que o político russo está tentando "dividir a OTAN".

    Um pouco mais sobre o Oriente Médio

    Após se ter aposentado em 2013, Mattis se tornou crítico cada vez mais duro da posição de Washington, que ele classifica como "ausência da estratégia", em relação a diferentes ameaças e guerras, de acordo com a divulgação feita por The Wall Street Journal.

    Segundo este último, o general adotou uma posição mais militarizada, dizendo que os EUA devem se dedicar no Oriente Médio um pouco mais e participar em combates mais diretamente.

    Citações

    O general da Marinha é famoso por uma série de declarações duras.

    "Eu venho em nome da paz, não trouxe artilharia. Mas eu apelo a vocês com lágrimas nos olhos: se vocês me f--  vou matar todos vocês", disse durante a primeira reunião numa série das negociações com oficiais militares do Iraque em 2003.

    "Seja cortês, profissional, mas tenha um plano para matar todos os que encontra", foi o conselho de Mattis aos soldados da Marinha norte-americana quando estes chegaram ao Iraque em 2003.

    "Não há nada melhor do que alguém nos alvejar e não acertar. Isso é realmente incrível", é outra citação famosa dele.

    Mudança da legislação

    O que é bastante interessante é que a atual legislação não permite a nomeação do general. A lei dos EUA determina que um veterano só pode exercer um cargo civil passados sete anos após o início da aposentadoria. Mas só passaram três anos e meio desde que James Mattis se aposentou. Por isso, o Congresso deve emitir uma permissão especial para que o presidente eleito o possa nomear.

    Tema:
    Trump, presidente: a surpresa que abalou o mundo (70)
    Tags:
    política externa, Ministério da Defesa, James Mattis, Donald Trump, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar