Teerã: Extensão das sanções norte-americanas viola acordo nuclear

Nos siga noTelegram
A decisão do Congresso dos EUA de prolongar as sanções contra o Irã contradiz o acordo nuclear do ano passado, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano, Bahram Ghasemi, na sexta-feira (2).

O Senado votou unanimemente na quinta-feira o prolongamento das sanções de 1979 por mais 10 anos após estas expirarem neste mês. A extensão foi aprovada pela câmara baixa do parlamento no mês passado e passará agora para o presidente Barack Obama, que deverá assinar o documento antes de deixar o cargo no próximo ano. 

"A aprovação recente da extensão das sanções contra o Irã pela Câmara dos Deputados e pelo Senado dos Estados Unidos é contrária ao Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA na sigla em inglês) e aos compromissos dos Estados Unidos sob a lei internacional em relação à não intervenção nas relações internas e internacionais de outros países", disse Bahram Ghasemi em um comunicado citado pela agência de notícias iraniana Tasnim

Cidadãos norte-coreanos estão assistindo uma transmissão de lançamento de míssil balístico pelo TV - Sputnik Brasil
Por que sanções contra Coreia do Norte não fazem tanto sentido como contra Irã?
O líder espiritual supremo do Irã, aiatolá Khamenei, criticou os Estados Unidos em novembro, dizendo que a renovação das sanções não era diferente de impor novas, o que era contrário ao compromisso dos EUA de aliviar as sanções contra o Irã. 

Em julho passado, o Irã assinou um acordo histórico com o sexteto (Rússia, Estados Unidos, China, Grã-Bretanha, França e Alemanha) para controlar o programa nuclear de Teerã em troca do levantamento das sanções internacionais.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала