10:23 21 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    072
    Nos siga no

    O revolucionário cubano Fidel Castro teve um papel decisivo na reconciliação entre o governo da Colômbia e o grupo rebelde Movimento 19 de abril (M-19), segundo disse à Sputnik o senador e antigo líder da organização Antonio Navarro Wolff.

    O M-19 foi o segundo maior grupo do país, depois das FARC, que ainda luta para fazer a transição pacífica. Depois de sua desmobilização, em 1990, foi transformado em partido político. 

    "De uma maneira ou de outra, Fidel foi um arquiteto tanto de insurreições armadas quanto de processos de paz", afirmou Navarro, destacando o apoio recebido de Castro, em Havana, quando de uma tentativa de assassinato em 1985.

    "Ele foi sábio o suficiente para perceber que as conversas políticas e as eleições eram o caminho a seguir", disse. "Ele saiu sabendo que o modelo cubano nunca funcionaria na América Latina".

    Castro, líder da Revolução Cubana e governante do país entre os anos de 1959 e 2008, faleceu na noite da última sexta-feira, aos 90 anos, em Havana. Sua morte foi anunciada por seu irmão, o presidente Raúl Castro

    Mais:

    O que Trump quer dar à Cuba após a morte de Fidel
    A morte de Fidel nas redes sociais: 'herói ou vilão'?
    Assim falou o Comandante: as frases mais marcantes de Fidel Castro
    Tags:
    América Latina, Cuba, Havana, Colômbia, Fidel Castro, Raúl Castro, Antonio Navarro Wolff, FARC, M-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar