Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Ex-deputado ucraniano diz que Zelensky ordenou confisco de gás russo: 'Tomaram a decisão de roubar'

© AP PhotoO presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, participa de uma reunião com comandantes militares durante visita à região de Nikolaev (foto de arquivo)
O presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, participa de uma reunião com comandantes militares durante visita à região de Nikolaev (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 22.07.2022
Nos siga noTelegram
O presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, instruiu a Naftogaz — maior empresa de petróleo e gás do país — a estudar a possibilidade de roubar gás russo de gasodutos de trânsito, afirmou o ex-deputado ucraniano Ilya Kiva.
Mais cedo, o ex-presidente do parlamento ucraniano, o deputado Dmitry Razumkov, propôs iniciar um "confisco" ilegal do combustível fornecido à União Europeia por Moscou através do território controlado por Kiev.
"Ontem [quinta-feira, 21], Zelensky estabeleceu a tarefa para a liderança da Naftogaz de elaborar um plano para estudar possibilidades e consequências de uma intervenção não autorizada sobre o gás russo bombeado da Ucrânia para a Europa", disse Kiva.
O ex-parlamentar ressaltou que, neste momento, as instalações de armazenamento de gás da Ucrânia têm apenas metade do necessário para o período de aquecimento. Por isso, segundo ele, Zelensky estaria pronto para violar obrigações internacionais.

"Tomaram a decisão de roubar", afirmou o ex-deputado.

© AP Photo / Dmitry LovetskyConstrutor fala ao telefone ao lado de gasoduto da empresa russa Gazprom, em São Petersburgo, na Rússia
Construtor fala ao telefone ao lado de gasoduto da empresa russa Gazprom, em São Petersburgo, Rússia (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 22.07.2022
Construtor fala ao telefone ao lado de gasoduto da empresa russa Gazprom, em São Petersburgo, na Rússia. Foto de arquivo
O gás fornecido pela Gazprom continua transitando regularmente pela Ucrânia, de acordo com o contrato, que expira em 2024. Pouco mais de 40 milhões de metros cúbicos são bombeados todos os dias através da estação de medição Sudzha.
Moscou tem enfatizado que cumpre e cumprirá rigorosamente suas obrigações contratuais sobre o fornecimento de gás. Segundo o presidente russo, Vladimir Putin, a Gazprom está pronta para enviar a quantidade de gás necessária à Europa e que não há razão para transferir a responsabilidade a Moscou quanto à crise energética na Europa.

"A Gazprom sempre cumpriu, está cumprindo e pretende cumprir todas as suas obrigações. Não há base alguma para nossos parceiros mudarem ou tentarem transferir seus próprios erros para a Rússia e a Gazprom", disse Putin, na última quarta-feira (20).

Representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, em Moscou, Rússia, 28 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 21.07.2022
Panorama internacional
MRE critica novo pacote de sanções contra Rússia: 'Beco sem saída com persistência invejável'
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала