Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

UE descartou sanções contra gigante russa de titânio, afirma The Wall Street Journal

© Sputnik / Pavel Lisitsyn / Abrir o banco de imagensProdução de anéis laminados e ligas de titânio na corporação VSMPO-AVISMA, em 19 de fevereiro de 2016
Produção de anéis laminados e ligas de titânio na corporação VSMPO-AVISMA, em 19 de fevereiro de 2016 - Sputnik Brasil, 1920, 21.07.2022
Nos siga noTelegram
A União Europeia (UE) se recusou a impor sanções à corporação russa VSMPO-AVISMA, líder mundial em titânio, devido a preocupações de que a Rússia possa apreender suprimentos do metal, informou o jornal The Wall Street Journal nesta quinta-feira (21).

"A UE bloqueou no último minuto a proposta de sancionar a metalúrgica russa VSMPO-AVISMA PJSC, depois que a França e outros Estados-membros se opuseram à medida por temer uma possível proibição das exportações de titânio para o bloco em retaliação", diz o texto do veículo, citando fontes diplomáticas.

Inicialmente, a empresa estava dentro do planejamento de sanções sob o sétimo pacote de restrições antirrussas, oficializado nesta quinta-feira (21).
A VSMPO-AVISMA, que fabrica peças de titânio e ligas de alumínio, é a maior fornecedora de titânio à indústria aeroespacial, com exportações para cinquenta países.
Ontem (20) o Comitê de Representantes Permanentes dos Governos dos Estados-Membros da União Europeia (Coreper) aprovou o sétimo pacote de sanções contra a Rússia, que inclui proibição de compra de ouro, restrições a exportações e congelamento de ativos bancários do maior banco do país, segundo informou o representante permanente da Lituânia na UE, Arnoldas Pranckevicius.
"Trata-se do 7º pacote [de sanções]. No Comitê de Representantes Permanentes da UE, acabamos de aprovar um novo pacote de sanções contra a Rússia, incluindo a proibição do ouro, novos controles de exportação, o congelamento de ativos do Sberbank [maior banco do país e do Leste Europeu] e [sanções contra] mais de 50 novos indivíduos e entidades, incluindo políticos, líderes militares, oligarcas e propagandistas", disse Pranckevicius em sua conta de Twitter.
Válvulas de tubulação do gasoduto Gazela entre a República Tcheca e a Alemanha, utilizado para o transporte de gás russo à União Europeia (UE), 23 de novembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 21.07.2022
Panorama internacional
Moscou explica razão das dificuldades no fornecimento de gás russo à Europa
Desde o início da operação militar especial da Rússia na Ucrânia, em 24 de fevereiro, os EUA e seus aliados iniciaram a aplicação de uma miríade de sanções contra Moscou. Entre as medidas estão restrições econômicas às reservas internacionais russas e a suas exportações de petróleo, gás, aço e ferro.
A escalada de sanções transformou a Rússia, de forma disparada, na nação mais sancionada do mundo, segundo a plataforma Castellum.ai, serviço de rastreamento de restrições econômicas no mundo.
No total, estão em vigor 11.411 medidas restritivas contra a Rússia, segundo os cálculos do site. A quantidade é mais que o triplo das 3.637 sanções impostas pelo Ocidente ao Irã. Na sequência, aparecem a Síria (2.614), a Coreia do Norte (2.111), Belarus (1.133), a Venezuela (651) e Mianmar (567).
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала