Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

EUA devem sair da OTAN para evitar guerra com Rússia, diz representante republicana

© Foto / Public domain / Sgt. Arturo GuzmanExercícios militares da OTAN na Polônia
Exercícios militares da OTAN na Polônia - Sputnik Brasil, 1920, 01.07.2022
Nos siga noTelegram
Washington e a OTAN devem parar a escalada de tensão na Ucrânia, a fim de evitar consequências irreparáveis para o mundo inteiro, escreveu em sua página no Twitter Marjorie Taylor Greene, representante do Partido Republicano na Câmara dos Representantes dos EUA.
Ela também sugeriu que os Estados Unidos devem sair da Aliança Atlântica para evitar um conflito com a Rússia. Nesta quarta-feira (29), Greene compartilhou na sua conta do Twitter manchete de um artigo do Wall Street Journal refletindo sobre a crescente tensão entre os EUA e a Rússia após o início da operação especial russa na Ucrânia.
"O povo americano não quer guerra com a Rússia, mas a OTAN e nossos líderes tolos estão nos arrastando para uma. Uma guerra que ninguém vai ganhar. A escalada por causa da Ucrânia, um país [que] não é membro, arriscando uma guerra nuclear é um jogo de poder que põe em perigo o mundo inteiro. Devemos sair da OTAN", escreveu ela na rede social.
A expansão dos EUA na Europa inclui uma presença permanente na Polônia que vai contra um acordo de 1997 com a Rússia, onde a OTAN disse que não estabeleceria um grande número de tropas estrangeiras na Polônia, escreve edição Newsweek.
Na recente cúpula do bloco em Madri, o presidente dos EUA, Joe Biden, declarou que "estamos demonstrando que a OTAN é mais necessária agora do que nunca".
Durante o discurso, Biden disse que seria implantado na Polônia um quartel-general permanente do 5º Corpo do Exército dos EUA, uma "brigada adicional rotativa" na Romênia, de "3.000 combatentes e mais 2.000 em equipes de pessoal de combate", e destacamentos rotativos melhorados nos Países Bálticos.
Embaixador da China Zhang Jun em sessão no Conselho de Segurança da ONU no dia 25 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 28.06.2022
Panorama internacional
OTAN não deve usar Ucrânia como 'desculpa' para criar nova Guerra Fria, diz China na ONU
A expansão militar da OTAN tem como pano de fundo a operação especial da Rússia na Ucrânia. No entanto, para o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, o motivo é apenas um pretexto.
Segundo ele, o aumento do contingente no Leste Europeu faz parte dos planos de violar o acordo que proibia a expansão da organização para perto da fronteira da Rússia. O governo russo vem afirmando repetidas vezes que a OTAN busca o confronto ao expandir seus limites para ex-repúblicas soviéticas.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала