Pessoas usando máscaras de proteção caminham por rua em Paris, França, 27 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Sociedade e cotidiano
As principais notícias, reportagens e artigos sobre sociedade e a rotina cotidiana.

Astrônomos descobrem estrutura desconhecida em uma galáxia a 2,4 bilhões de anos-luz

© Foto / NASA, ESA e J. OlmstedRepresentação artística d uma galáxia com um quasar brilhante em seu centro
Representação artística d uma galáxia com um quasar brilhante em seu centro - Sputnik Brasil, 1920, 07.06.2022
Nos siga noTelegram
Uma equipe de astrônomos do Japão registou pela primeira vez uma fraca emissão de rádio cobrindo uma galáxia gigante com um buraco negro ativo no seu centro.
Foi possível fazer esta descoberta após ampliar a faixa dinâmica de imagens de rádio recebida pelo telescópio ALMA.
A emissão de rádio é proveniente do gás criado diretamente pelo buraco negro no centro da galáxia.
A equipe espera entender como um buraco negro interage com sua galáxia hospedeira aplicando a mesma técnica a outros quasares – ou seja um núcleo galáctico com buraco negro supermassivo no centro que absorve o material circundante e emite enormes fluxos de radiação.
No estudo os autores analisaram uma galáxia cujo núcleo é o quasar 3C273, que se encontra a uma distância de 2,4 bilhões de anos-luz da Terra. Relata-se que este objeto é o primeiro quasar descoberto, o mais brilhante e o melhor estudado.
A descoberta dos quasares é muito importante para os cientistas porque ainda não se sabe se a energia do núcleo do quasar pode privar a galáxia da sua capacidade de formar estrelas. A fraca emissão de rádio pode ajudar a resolver este problema.
3C273, um farol astronômico para estudar ondas de rádio
O gás hidrogênio é um componente importante na criação de estrelas, mas se for atingido por uma luz tão intensa que ele fique ionizado as estrelas não poderão se formar. Para entender se este processo está ocorrendo em torno de quasares, os astrônomos usaram a luz óptica emitida por gás ionizado, escreve portal Phys.org.
No estudo, os astrônomos descobriram que pelo menos 7% da luz de 3C273 foi absorvida por gás na galáxia hospedeira, criando gás ionizado cuja massa supera entre dez a 100 bilhões de vezes a massa do nosso Sol.
No entanto, 3C273 tinha muito gás logo antes da formação de estrelas, por isso, não parece que o quasar tenha algo que ver com a formação de estrelas.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала