Força Aérea dos EUA planeja reduzir frota em 250 aviões e investir em plataformas mais baratas

Caça F-35A da Força Aérea dos EUA - Sputnik Brasil, 1920, 03.06.2022
Nos siga noTelegram
O secretário da Força Aérea dos EUA, Frank Kendall, disse que plataformas não tripuladas de baixo custo são fundamentais para preencher eventuais lacunas de capacidade criadas pela redução de frota de aviões a curto prazo, enquanto o serviço investe em capacidade que lhe permitirá competir coma a China a longo prazo.
"Para ter uma força aérea de um tamanho razoável [e a um preço] acessível temos que introduzir algumas plataformas de menor custo", afirmou Kendall durante discurso na quarta-feira (1º) na Heritage Foundation, um think tank baseado na capital norte-americana, Washington.
Isso significa passar a adquirir plataformas não tripuladas de baixo custo que possam voar em conjunto com aeronaves tripuladas.
De acordo com o jornal Air Force Magazine, a Força Aérea dos EUA planeja no ano fiscal de 2023 retirar do serviço 250 aeronaves e adquirir apenas 82, incluindo 33 caças F-35 e 24 aeronaves F-15EX. Desta forma, a Força Aérea americana ficaria com metade dos aviões que tinha durante a Guerra Fria.
Kendall observou que cada um dos caças mencionados custa mais de US$ 80 milhões (R$ 384,2 milhões), acrescentando que uma aeronave desenvolvida no âmbito do programa domínio aéreo de próxima geração (NGAD, na sigla em inglês) custaria "muito mais" do que essa quantia, e um bombardeiro estratégico B-21 custa "várias centenas de milhões" de dólares.
"Temos com certeza um problema de viabilidade e a maneira de alcançar isso é começar a comprar coisas que custam menos", notou o secretário norte-americano.
Por fim, Kendall disse que manter a estrutura de força reduzida é necessário para construir um tipo correto de força aérea para desafiar a China, porque o serviço deve liberar o financiamento para o desenvolvimento de futuras plataformas de ponta.
Militares do navio de patrulha USS Chinook, dos EUA, revistam embarcação de pesca apátrida transitando em águas internacionais do golfo de Omã, 18 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 03.05.2022
Força Aérea dos EUA destrói navio de guerra usando bomba inteligente 'Quicksink' (VÍDEO)
Por sua vez, o pesquisador sênior John Venable do Heritage Foundation notou que cerca de 400 caças seriam descomissionados nos próximos cinco anos, segundo os planos atuais da Força Aérea norte-americana, o que reduziria ainda mais o poder de combate dos EUA.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала