Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Moldávia discorda de jornal e diz que não vê sinais de ameaça militar da Rússia

© AP Photo / Vladimir Tretyakov/NUR.KZTropas russas das Forças Coletivas de Paz da Organização do Tratado de Segurança Coletiva (OTSC) durante cerimônia oficial do início da retirada das forças do Cazaquistão, Almaty, 13 de janeiro de 2022.
Tropas russas das Forças Coletivas de Paz da Organização do Tratado de Segurança Coletiva (OTSC) durante cerimônia oficial do início da retirada das forças do Cazaquistão, Almaty, 13 de janeiro de 2022. - Sputnik Brasil, 1920, 02.05.2022
Nos siga noTelegram
O Ministério da Defesa da Moldávia afirmou, nesta segunda-feira (2), que não vê nenhuma indicação de que o país enfrenta uma ameaça militar da Rússia, ao contrário do que publicou o jornal britânico The Times, no domingo (1º).
Segundo a porta-voz do ministério, Ala Diaconu, a posição é compartilhada não apenas pelas autoridades da Moldávia, mas também pelos parceiros internacionais do país.
Citando fontes ucranianas, o diário escreveu que a Rússia estaria planejando atacar a Moldávia.

"Em relação à publicação do The Times sobre a Moldávia, estamos anunciando que todas as instituições estatais estão em alerta máximo desde o início do conflito na Ucrânia e monitorando cuidadosamente a situação", disse a porta-voz à emissora moldava TV8.

No mês passado, a república não reconhecida da Transnístria, que faz fronteira com a Ucrânia, foi atingida por uma série de explosões. As autoridades da região iniciaram uma investigação criminal sobre "ato de terrorismo cometido por um grupo de pessoas com armas de fogo".
O presidente da Transnístria, Vadim Krasnoselsky, afirmou que os vestígios dos organizadores apontam para a Ucrânia.
Já a presidente da Moldávia, Maia Sandu, disse que as tentativas de escalar a situação na região foram feitas por forças violentas na Transnístria, que "pretendem arrastar a Moldávia para a guerra".
Já ocorreram três atos terroristas na república não reconhecida: no prédio do Ministério da Segurança Nacional da Transnístria, em Tiraspol; em um local perto da unidade militar do povoado de Parkany; e em uma antena de rádio nas proximidades do povoado de Mayak. A república decretou o nível mais alto de emergência, de ameaça terrorista.
Logo da emissora Sputnik - Sputnik Brasil, 1920, 26.02.2022
Panorama internacional
Autoridades moldavas bloqueiam site e rádio da Sputnik Moldávia
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала