Pessoas usando máscaras de proteção caminham por rua em Paris, França, 27 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Sociedade e cotidiano
As principais notícias, reportagens e artigos sobre sociedade e a rotina cotidiana.

Arqueólogos encontram novo esqueleto misterioso com cabeça colocada nos pés (FOTOS)

© Foto / HS2Arqueólogos descobrem túmulos romanos com esqueletos decapitados
Arqueólogos descobrem túmulos romanos com esqueletos decapitados - Sputnik Brasil, 1920, 25.04.2022
Nos siga noTelegram
Arqueólogos do Reino Unido descobriram um mercenário da era romana enterrado com sua espada e um misterioso esqueleto decapitado.
No País de Gales, o conselho de Vale de Glamorgan contratou uma empresa de serviços arqueológicos para avaliar uma estrada que passaria por um processo de urbanização.
Com a análise, foram descobertos diversos artefatos arqueológicos e centenas de sepulturas que datam de milhares de anos.
De acordo com a Science Alert, em uma seção da estrada de oito quilômetros havia uma coleção de artefatos romanos e vários esqueletos, dentre os quais o esqueleto misterioso decapitado, enterrado com a cabeça nos pés.
Voltaram a encontrar um esqueleto antigo com a cabeça colocada nos pés
O diretor administrativo da Rubicon Heritage, que lidera o projeto, Mark Collard, afirmou ao Insider que o misterioso esqueleto encontrado enterrado com uma grande espada e um broche militar, datado do período em que o "Império Romano se desfez na Grã-Bretanha", deve pertencer a um mercenário.
Ainda segundo Collard, outro trecho escavado da estrada revelou-se um local de sepultamento de um período posterior que também levantou muitas questões.
Vista aérea das escavações no complexo arqueológico de El Toro - Sputnik Brasil, 1920, 25.03.2022
Sociedade e cotidiano
Arqueólogos desenterram cálice de 'origem enigmática' em necrópole romana na Crimeia (FOTO)
A equipe de arqueologia encontrou no meio de um campo um cemitério medieval escondido que contém 450 corpos. O que significa que as pessoas voltaram ao cemitério por cerca de 500 anos – do século VI ao século XIII – para enterrar seus entes queridos.
"É incomum que eles sejam enterrados efetivamente no meio de um campo. Não é perto de uma igreja. E essa é uma das coisas de que estamos intrigados, sobre por que as pessoas voltariam por tanto tempo para enterrar pessoas no topo deste monte", disse Collard.
A equipe está realizando uma análise detalhada dos restos mortais, verificando se há vínculos familiares com os corpos, sinais de doenças ou ferimentos ou pistas sobre dietas. Os resultados vão ser detalhados em uma publicação ainda no final de 2022.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала