Pessoas usando máscaras de proteção caminham por rua em Paris, França, 27 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Sociedade e cotidiano
As principais notícias, reportagens e artigos sobre sociedade e a rotina cotidiana.

Povos antigos na Índia podem ter enterrado seus mortos em jarros de pedra gigantes (FOTOS)

© Foto / Tilok ThakuriaJarros de pedra gigantes encontrados por arqueólogos no estado indiano de Assam
Jarros de pedra gigantes encontrados por arqueólogos no estado indiano de Assam - Sputnik Brasil, 1920, 12.04.2022
Nos siga noTelegram
Os imensos jarros de pedra podem estar ligados a misteriosos recipientes encontrados no Laos.
Arqueólogos descobriram centenas de imensos jarros de pedra antigos em encostas no extremo nordeste da Índia que podem ter sido usados em cerimônias fúnebres. Os jarros de tamanho humano podem estar ligados aos misteriosos recipientes encontrados no norte do Laos a cerca de 1.300 quilômetros de distância, de acordo com um dos pesquisadores, segundo matéria publicada na Live Science.
Tanto os jarros na Índia quanto os jarros no Laos têm cerca de 2.400 anos e acredita-se que tenham sido usados em enterros humanos, embora ainda não tenham sido encontrados restos humanos nos jarros recém-descobertos.
Os cientistas alegam que pessoas de tempos pré-históricos fabricaram os jarros de pedra e podem ter viajado entre o norte do Laos e o nordeste da Índia, embora ainda não haja evidências de que as mesmas pessoas tenham vivido nos dois locais, disse o arqueólogo da North Eastern Hill University, no estado indiano de Meghalaya, Tilok Thakuria.
Arqueólogos britânicos encontraram os primeiros dos vasos em 1928 em quatro locais no estado de Assam, a leste do estado de Meghalaya. No entanto, a região é tão remota que nenhum outro trabalho arqueológico foi feito até 2014.
© Foto / Tilok ThakuriaAlguns dos potes são decorados com desenhos geométricos; e pode ser que alguns tenham sido cobertos com tampas, embora nenhuma tampa permaneça em nenhum dos jarros acima do solo hoje
Alguns dos potes são decorados com desenhos geométricos; e pode ser que alguns tenham sido cobertos com tampas, embora nenhuma tampa permaneça em nenhum dos jarros acima do solo hoje - Sputnik Brasil, 1920, 12.04.2022
Alguns dos potes são decorados com desenhos geométricos; e pode ser que alguns tenham sido cobertos com tampas, embora nenhuma tampa permaneça em nenhum dos jarros acima do solo hoje

Funerais antigos

Alguns dos locais onde foram encontrados os jarros, no nordeste da Índia, estão agora cobertos por floresta, e alguns deles estão quase completamente enterrados.
Muitos dos jarros são altos e cilíndricos, como os jarros de pedra de três metros de altura no Laos, mas outros são cônicos na parte inferior ou têm a forma de dois cones unidos em sua maior largura, disse Thakuria. Além disso, alguns são decorados com esculturas geométricas e pode ser que tenham tido até mesmo tampas, embora nenhuma tenha sido encontrada. Junto de apenas um deles, foi encontrado um retrato extraordinário esculpido de um homem ou uma mulher.
Cada jarro foi laboriosamente esculpido em arenito e é grande o suficiente para conter os ossos de um corpo humano, ou um corpo em posição agachada, o que tem sido comum em enterros de jarros ao redor do mundo.
Thakuria e seus colegas já fizeram várias viagens de campo na região, a última em 2020. Todos os locais de jarros estão em uma área pequena e estão localizados entre 10 e 15 km um do outro e suas últimas pesquisas revelaram mais de 500 dos antigos jarros de pedra em um único local em Assam.
© Foto / Tilok ThakuriaOs arqueólogos acreditam que os jarros foram usados para enterrar os mortos para que seus ossos pudessem ser encontrados em uma data posterior, ou talvez para expor os mortos às condições climáticas até que restassem apenas seus ossos
Os arqueólogos acreditam que os jarros foram usados para enterrar os mortos para que seus ossos pudessem ser encontrados em uma data posterior, ou talvez para expor os mortos às condições climáticas até que restassem apenas seus ossos - Sputnik Brasil, 1920, 12.04.2022
Os arqueólogos acreditam que os jarros foram usados para enterrar os mortos para que seus ossos pudessem ser encontrados em uma data posterior, ou talvez para expor os mortos às condições climáticas até que restassem apenas seus ossos
Tal como os 400 jarros no Laos, é possível que os jarros em Assam e Meghalaya fossem usados para expor os mortos ao ambiente até que restassem apenas os ossos, ou podem ter sido para enterrar os ossos dos mortos depois que seus corpos foram cremados ou expostos, disse Thakuria.
"As escavações no Laos encontraram esqueletos amarrados e oferendas de cerâmica abaixo dos jarros, e esperamos ver esse padrão aqui", disse o arqueólogo.
Se encontrarem restos humanos, poderão analisar o DNA antigo dos ossos para aprender mais sobre as pessoas que fizeram e usaram os recipientes.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала