Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Domingo de Páscoa em Israel termina com 20 feridos, e tensões chegam ao Parlamento

© AP Photo / Ariel SchalitEm Tel Aviv, em Israel, forças de segurança próximo à cena de um tiroteio no centro da cidade, em 7 de abril de 2022.
Em Tel Aviv, em Israel, forças de segurança próximo à cena de um tiroteio no centro da cidade, em 7 de abril de 2022. - Sputnik Brasil, 1920, 17.04.2022
Nos siga noTelegram
Pelo menos 20 pessoas ficaram feridas quando a polícia israelense realizou a segunda operação na Mesquita de Al-Aqsa neste domingo (17).
A polícia de Israel voltou a intervir na Mesquita de Al-Aqsa enquanto fiéis se reuniam para as orações da manhã de hoje (17). O incidente ocorre dois dias depois de 150 pessoas ficarem feridas em outro "ataque" ao mesmo local.
As autoridades israelenses disseram que entraram no complexo para facilitar as visitas de rotina de judeus ao local sagrado e que os "palestinos estocaram pedras e montaram barreiras no complexo".
A polícia retirou os palestinos da extensa esplanada do lado de fora da mesquita, enquanto dezenas permaneceram dentro, escreve a Al Jazeera.
Trabalhadores médicos palestinos disseram que pelo menos 20 pessoas ficaram feridas. Algumas foram transferidas para o hospital depois de serem espancadas ou atingidas por balas de borracha.
Palestinos fogem após polícia de Israel usar gás lacrimogêneo para dispersar multidão de fiéis durante manifestação, 21 de julho de 2017. - Sputnik Brasil, 1920, 14.04.2022
Panorama internacional
Clima hostil aumenta, e Israel derruba célula palestina que planejava 'ataque terrorista' (VÍDEOS)
Ainda segundo a polícia de Israel, 18 pessoas foram presas depois que palestinos quebraram as janelas de dois ônibus que transportavam visitantes judeus para o local, ferindo levemente vários deles.
A Autoridade Palestina, neste domingo (17), culpou Israel pelas consequências da atual tensão em Al-Aqsa e instou os EUA a condenarem os ataques.

"Pedimos ao governo dos EUA que quebre o silêncio e pare com essa agressão que inflamará toda a região", disse o porta-voz Nabil Abu Rudeineh em comunicado divulgado pela agência de notícias estatal Wafa.

Além disso, o Ra'am, partido islâmico que faz parte da coligação que governa Israel, fez duras críticas às forças de segurança israelenses pela violência no local sagrado de Jerusalém.
Alguns legisladores do partido ameaçaram deixar a coalizão, publicou o jornal Times of Israel.
O Ra'am tem quatro cadeiras no Knesset (Parlamento de Israel) e ingressou no governo de coalizão no ano passado, sendo o primeiro partido árabe a fazê-lo em décadas.
Apoiadores do Hamas com bandeiras islâmicas durante comício em solidariedade aos companheiros palestinos em Jerusalém e contra a decisão do presidente palestino, Mahmoud Abbas, de adiar as eleições palestinas, 30 de abril de 2021. - Sputnik Brasil, 1920, 15.04.2022
Panorama internacional
Irã expressa apoio ao Hamas e critica ataque de Israel à mesquita de Al-Aqsa, em Jerusalém
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала