Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.
Helicóptero Ka-52 russo - Sputnik Brasil

29º dia da operação especial da Rússia na Ucrânia

Nos siga noTelegram
Em 24 de fevereiro de 2022, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou o início de uma operação especial militar para "desmilitarização e desnazificação da Ucrânia".
Durante a operação, as Forças Armadas da Rússia eliminam instalalções da infraestrutura militar ucraniana, sem realizar ataques contra alvos civis em cidades. Os militares russos também organizam corredores humanitários para população civil que foge da violência dos neonazistas e nacionalistas.
Ao mesmo tempo, já foram realizadas quatro rodadas de negociações entre Moscou e Kiev, por enquanto sem resultados significativos.
Conteúdo
Antigas primeiroRecentes primeiro
22:45 24.03.2022
Líderes europeus instruem Comissão Europeia a estudar eficácia das sanções impostas contra a Rússia, diz primeiro-ministro belga
21:40 24.03.2022
Japão impõe sanções a mais 25 cidadãos russos e 81 organizações
21:31 24.03.2022
Nova estratégia dos EUA descreverá a Rússia como uma ameaça 'aguda', mas não de longo prazo
O Pentágono, em uma nova estratégia para a Rússia, caracterizará o país como uma "ameaça aguda" que não representa um desafio de longo prazo, informou a Reuters, citando uma autoridade no Ministério da Defesa dos EUA.

O funcionário também disse que a Rússia "sairá mais fraca" após o conflito na Ucrânia.
21:14 24.03.2022
Departamento de Justiça norte-americano em Washington, EUA, 12 de janeiro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 24.03.2022
Panorama internacional
EUA acusam 4 cidadãos russos por tentativa de hackear o setor global de energia
20:27 24.03.2022
Tesouro dos EUA adia a proibição de importações de frutos do mar da Rússia até 23 de junho
20:23 24.03.2022
Moscou confirma informações sobre Rússia e Ucrânia trocando soldados: 10 por 10
20:14 24.03.2022
OMC rejeita pedido de adesão de Belarus: país 'impróprio'
O pedido do governo de Belarus para ingressar na Organização Mundial do Comércio (OMC) foi rejeitado nesta quinta-feira (23). O país foi considerado "inadequado" por causa de seu apoio à operação especial da Rússia na Ucrânia, disse a OMC em comunicado conjunto.
19:34 24.03.2022
Míssil balístico intercontinental Yars, das Forças Armadas da Rússia, sobre um veículo transportador Kamaz, na cidade de Teykovo, região russa de Ivanovo (arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 24.03.2022
Panorama internacional
Defesa antimísseis dos EUA não pode interceptar veículos hipersônicos, diz general norte-americano
18:25 24.03.2022
Biden e Von Der Leyen dizem que apoiarão segurança cibernética da Ucrânia e combaterão 'abuso' de moeda virtual
17:00 24.03.2022
Chefe da Defesa dos EUA discute com ministro ucraniano o fornecimento contínuo de assistência letal para Ucrânia
O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, em conversações com seu colega ucraniano, Aleksei Reznikov, discutiu o fornecimento contínuo de armamento para a Ucrânia, disse o porta-voz do Departamento de Defesa, John Kirby, nesta quinta-feira (24).
"O secretário de Defesa Lloyd J. Austin III conversou com o ministro da Defesa ucraniano, Aleksei Reznikov, para discutir o fornecimento contínuo de assistência letal defensiva, incluindo US$ 1 bilhão em assistência de segurança recentemente anunciada pelo presidente Biden", disse Kirby.
Austin deixou claro para Reznikov que “o material deste último anúncio está a caminho, neste momento, para a região”, disse Kirbu.
De acordo com o porta-voz, o secretário de Defesa dos EUA também destacou a determinação contínua dos Estados Unidos de apoiar as forças armadas da Ucrânia em meio à operação especial da Rússia.
16:39 24.03.2022
Trudeau: Canadá pode desempenhar 'papel modesto' na substituição da energia russa nos mercados globais
O Canadá pode desempenhar um pequeno papel na substituição das exportações russas de energia - em meio a uma reviravolta no mercado global após uma miríade de sanções a Moscou em resposta à sua operação militar especial na Ucrânia, disse o primeiro-ministro Justin Trudeau na quinta-feira (24).

“Reconhecemos que substituir o petróleo e o gás russos, no curto prazo, será importante. O Canadá pode, talvez, desempenhar um papel modesto nisso”, disse Trudeau em entrevista coletiva após uma cúpula de emergência dos líderes da Otan em Bruxelas.

No entanto, Trudeau enfatizou que a introdução gradual da energia renovável no mercado global de energia continua sendo a prioridade de médio e longo prazo.

Em meio à escassez global de energia, os preços subiram ainda mais na quarta-feira (23). A alta ocorreu após o presidente russo, Vladimir Putin, disse que não fazia sentido para a Rússia vender mercadorias a países hostis em moedas que não fossem rublos, em resposta ao bloqueio do governo russo capitaneado pela União Europeia, pelos Estados Unidos e pelo Japão.
16:30 24.03.2022
Macron dá autonomia a multinacionais francesas que desejam atuar na Rússia
Em Bruxelas, na Bélgica, o presidente francês, Emmanuel Macron, participa de coletiva de imprensa durante encontro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), em 14 de junho de 2021 - Sputnik Brasil
As empresas francesas devem decidir por si mesmas se querem continuar ou não trabalhando na Rússia, disse o presidente francês Emmanuel Macron nesta quinta-feira (24).

"Há pressão, risco de reputação para as empresas [francesas] que operam na Rússia. E aqui minha posição é deixar a escolha para as próprias empresas", disse Macron durante uma entrevista coletiva em Bruxelas.

No entanto, Macron observou que a União Europeia continuará pressionando a Rússia para aumentar seu isolamento econômico na tentativa de garantir um cessar-fogo na Ucrânia.

"O isolamento econômico da Rússia está crescendo. E nossa pressão aumentará para que possamos alcançar um cessar-fogo e paz [na Ucrânia] por qualquer meio", acrescentou Macron.

Na quarta-feira (23), o presidente ucraniano Vladimir Zelensky, falando ao Parlamento francês por vídeo, pediu às empresas do país que deixem a Rússia e, assim, parem de patrocinar a operação militar na Ucrânia. Porém, algumas das empresas francesas, incluindo Auchan e Danone, continuarão trabalhando na Rússia, já que o governo francês não recomendou que deixem o país, disse Geoffroy Roux de Bezieux, chefe do Movimento das Empresas da França (MEDEF), em 15 de março. Ao mesmo tempo, a montadora francesa Renault decidiu suspender todas as operações na Rússia ontem (23).
15:49 24.03.2022
Rússia cria corredor humanitário para saída de navios estrangeiros de portos ucranianos a partir de sexta (25)
A Rússia está criando um corredor humanitário para a saída de navios estrangeiros dos portos ucranianos a partir de sexta-feira (25), disse o chefe do Centro de Controle de Defesa Nacional da Rússia, Mikhail Mizintsev.

O funcionário mencionou que 67 navios de 15 países ainda não podem deixar os portos ucranianos.
Helicópteros ucranianos sobrevoam navio de guerra russo durante as manobras de exercícios em conjunto à OTAN, no mar Negro, 9 de julho de 2021 - Sputnik Brasil
"Enfatizamos mais uma vez que nenhum perigo é criado pela Rússia para a liberdade de navegação civil. Em confirmação disso, anunciamos que, para a saída de navios estrangeiros dos portos ucranianos para o mar aberto a Rússia está criando um corredor humanitário, que é uma via segura para o movimento de navios da área de coleta, localizada 32 quilômetros a sudeste do porto de Ilyichevsk", disse Mizintsev em um briefing, acrescentando que o corredor operará diariamente das 05:00 às 16:00 GMT a partir de sexta-feira (25).
15:40 24.03.2022
Cartazes da OTAN na entrada da sede da aliança, em Bruxelas, Bélgica. - Sputnik Brasil, 1920, 24.03.2022
Panorama internacional
OTAN insta China a se abster de 'qualquer' apoio a Rússia: 'Respeitem a ordem internacional'
15:37 24.03.2022
ONU pede aos países que evitem ferir pessoas ao impor sanções
O secretário-geral da ONU, António Guterres, reiterou o apelo para que os países evitem prejudicar as pessoas comuns ao impor sanções, disse o porta-voz Stephane Dujarric nesta quinta-feira (24).

"Sobre a questão das sanções, o secretário-geral reiterou nossa principal posição: sempre pedimos para que países evitem ferir as pessoas em qualquer tipo de sanção", disse Dujarric durante uma coletiva de imprensa.

Em 24 de fevereiro, a Rússia lançou uma operação especial na Ucrânia depois que as repúblicas separatistas de Donetsk e Luhansk solicitaram ajuda para defendê-las contra a intensificação dos ataques das tropas ucranianas. Em resposta à operação especial, os Estados Unidos e seus aliados implementaram um regime abrangente de sanções contra a Rússia.

Após o início da operação especial russa, Moscou e Kiev realizaram três rodadas de negociações na Bielorrússia. Agora, as negociações são realizadas diariamente por meio de videoconferências.
15:27 24.03.2022
Canadá vai impor novas proibições à exportação de produtos e tecnologias para a Rússia
O objetivo, segundo declarou o gabinete do primeiro-ministro Justin Trudeau em nota nesta quinta-feira (24), é minar e corroer os aparatos das forças militares russas.

"Para aproveitar ainda mais a resposta coordenada do Canadá a essa agressão ilegal, não provocada e injustificável da Rússia contra a Ucrânia, o primeiro-ministro anunciou hoje medidas adicionais para apoiar a Ucrânia e responsabilizar a Rússia por sua invasão. Isso inclui a imposição, nos próximos dias, de novas proibições na exportação de certos bens e tecnologias para a Rússia, com o objetivo de minar e corroer as capacidades dos militares russos", disse o comunicado.

15:17 24.03.2022
Trudeau diz que Canadá fornecerá mais ajuda letal à Ucrânia nos próximos 'dias e semanas'
O Canadá deve fornecer mais ajuda letal à Ucrânia nos próximos dias e semanas, enquanto Ottawa busca apoiar Kiev no conflito com a Rússia, segundo declarou o primeiro-ministro canadense Justin Trudeau na quinta-feira (24).

"Enviaremos mais equipamentos letais para a Ucrânia nos próximos dias e semanas", disse o premiê em entrevista coletiva após a cúpula da OTAN em Bruxelas.

A promessa do primeiro-ministro canadense foi feita em paralelo às declarações de seu ministro da Defesa. Ele informou que o país norte-americano "esgotou" o inventário militar que poderia fornecer à Ucrânia, e que as "questões de capacidade" existentes precisam ser levadas em consideração para garantir a capacidade das Forças Armadas canadenses.

O Canadá aprovou anteriormente três pacotes de ajuda letal para a Ucrânia, totalizando 4.500 lançadores de foguetes M72 e 7.500 granadas manuais.
14:45 24.03.2022
Biden diz que OTAN e aliados responderão se a Rússia usar armas químicas ou biológicas
Após a cúpula da OTAN nesta quinta-feira (24) em Bruxelas, o presidente dos EUA, Joe Biden, afirmou que Washington e seus aliados responderão ao uso de armas biológicas ou químicas na Ucrânia.

"Nós responderíamos se [o presidente russo Vladimir Putin] usasse. A natureza da resposta dependeria da natureza do uso", disse Biden.

O mandatário também declarou que a Rússia precisa ser removida do G20 e que tal fato foi levantada na reunião de hoje (24) da Aliança Atlântica.
14:41 24.03.2022
Joe Biden diz que teve conversa com Xi Jinping deixando clara as consequências se Pequim ajudar a Rússia
14:28 24.03.2022
Decisão da OTAN de seguir apoiando regime de Kiev prova interesse da Aliança na continuação de ações de combate, diz MRE russo
O Ministério das Relações Exteriores da Rússia declarou também que ao fornecer armas à Ucrânia, Bruxelas provocava Kiev para ações contra as repúblicas populares de Donetsk e Lugansk, e agora a Aliança Atlântica "está colhendo frutos disso".

Estimulação da histeria antirrussa, segundo Moscou, se usa para aumentar gastos na aquisição de armamentos, cujo maior fornecedor são os EUA.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала