Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quarta-feira, 16 de março

© AFP 2022 / JUSTIN TANGPresidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, discursa por videoconferência no Parlamento do Canadá, 15 de março de 2022
Presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, discursa por videoconferência no Parlamento do Canadá, 15 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 16.03.2022
Nos siga noTelegram
Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta quarta-feira (16), marcada pelo discurso do presidente ucraniano Zelensky para o Congresso dos EUA, pelo anúncio de reformas políticas no Cazaquistão e pelo lançamento falho de projétil da Coreia do Norte.

Levantamento: PL se torna maior bancada na Câmara dos Deputados do Brasil

Na terça-feira (15), o PL filiou pelo menos quatro deputados, em uma cerimônia organizada em Brasília. Assim, o partido tornou-se a sigla com a maior bancada na Câmara, somando pelo menos 60 deputados, de acordo com levantamento do G1. Recentemente, o presidente Jair Bolsonaro entrou no PL, após ficar sem partido por muito tempo. Durante a cerimônia de filiações desta terça-feira, Valdemar Costa Neto, presidente nacional do PL, comemorou a "sorte" de receber o chefe do Executivo no partido e afirmou que a sigla precisa ser "fiel" a Bolsonaro e "fazer tudo" o que ele estabelecer. Para o próximo sábado (19) está programada a filiação, entre outros, do filho do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro.
© Folhapress / Fátima Meira/Futura PressPresidente do PL, Valdemar da Costa Neto, durante evento de filiação ao partido em Brasília, 15 de março de 2022
Presidente do PL, Valdemar da Costa Neto, durante evento de filiação ao partido em Brasília, 15 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 16.03.2022
Presidente do PL, Valdemar da Costa Neto, durante evento de filiação ao partido em Brasília, 15 de março de 2022

Lula promete que Petrobras será 'devolvida para o povo' caso seja eleito presidente

Na terça-feira (15), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez críticas em relação à política de preços da Petrobras realizada pelos governos de Jair Bolsonaro e Michel Temer. O petista afirmou, em entrevista à Rádio Espinharas, que a alta drástica no valor dos combustíveis no país não deve ser atribuída à situação na arena internacional. "Na verdade, a culpa está na cabeça daqueles que governam esse país, que não têm nenhuma preocupação em desenvolver um Brasil, [...] em fazer desse país uma nação efetivamente respeitada e soberana", cita suas palavras o Correio Braziliense. Denunciou ainda os princípios do atual presidente, manifestando preocupação com a violência na sociedade, bem como os métodos utilizados por Bolsonaro na corrida à presidência. Por sua vez, o petista promete buscar uma revolução pacífica com sua eleição.
© Folhapress / Marlene BergamoEx-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se encontra com lideranças femininas em São Paulo, 10 de março de 2022
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se encontra com lideranças femininas em São Paulo, 10 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 16.03.2022
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se encontra com lideranças femininas em São Paulo, 10 de março de 2022

Presidente ucraniano vai fazer discurso para o Congresso dos EUA

Vladimir Zelensky, presidente da Ucrânia, vai fazer um discurso por videoconferência em uma sessão conjunta do Congresso dos Estados Unidos, nesta quarta-feira (16), às 10h00, horário de Brasília. O Congresso anunciou que aproveitará essa oportunidade para garantir apoio de Washington ao povo ucraniano, em meio à operação militar russa no país, bem como assistência humanitária, econômica e de segurança. Enquanto isso, ontem (15), os primeiros-ministros da Polônia, Mateusz Morawiecki, da República Tcheca, Petr Fiala, e da Eslovênia, Janez Jansa, chegaram a Kiev de trem, com visita secreta até o último momento, para se reunir com o presidente Zelensky. "O objetivo principal de nossa visita a Kiev é apoiar a Ucrânia, seu povo e seus líderes e nos encontrarmos pessoalmente com os corajosos ucranianos", disse o premiê tcheco após a reunião. Ontem também foram informadas as mortes da jornalista ucraniana, Aleksandra Kuvshinova, que cobria a situação na Ucrânia para a Fox News, e do cinegrafista Pierre Zakrzewski, cidadão da Irlanda.
© REUTERS / Assessoria da Presidência da UcrâniaReunião entre o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, e o primeiro-ministro da Polônia, Mateusz Morawiecki, seu homólogo tcheco, Petr Fiala, e o premiê da Eslovênia, Janez Jansa, Kiev, 15 de março de 2022
Reunião entre o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, e o primeiro-ministro da Polônia, Mateusz Morawiecki, seu homólogo tcheco, Petr Fiala, e o premiê da Eslovênia, Janez Jansa, Kiev, 15 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 16.03.2022
Reunião entre o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, e o primeiro-ministro da Polônia, Mateusz Morawiecki, seu homólogo tcheco, Petr Fiala, e o premiê da Eslovênia, Janez Jansa, Kiev, 15 de março de 2022

APCE aprova saída da Rússia do Conselho Europeu

A Assembleia Parlamentar do Conselho Europeu aprovou na terça-feira (15) a solicitação ao Comitê de Ministros da organização para expulsar a Rússia. Ao todo, 216 deputados da APCE votaram a favor do projeto e três se abstiveram. Recentemente, a secretária-geral do Conselho, Marija Pejcinovic Buric, informou ter recebido uma notificação oficial da Rússia sobre sua saída da organização. Significa que Moscou vai denunciar a Convenção Europeia dos Direitos Humanos e deixará de cumprir as decisões do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos. Com a saída da Rússia, ficarão 46 países-membros da organização. A representante oficial do MRE russo, Maria Zakharova, comentou a decisão da entidade, afirmando que há tempos o conselho se tornou uma ferramenta de propaganda da OTAN. Por sua vez, o presidente da Duma de Estado russo, Vyacheslav Volodin, disse que sem a Rússia, a instituição europeia perde seu sentido por ultimamente ter se dedicado a criticar e pressionar a Rússia, e "a única saída é a autodissolução" do conselho.
© REUTERS / ARND WIEGMANNPrimeiro-ministro ucraniano, Denis Shmygal, discursa na Assembleia Parlamentar do Conselho Europeu, em sessão extraordinária em Estrasburgo, França, 14 de março de 2022
Primeiro-ministro ucraniano, Denis Shmygal, discursa na Assembleia Parlamentar do Conselho Europeu, em sessão extraordinária em Estrasburgo, França, 14 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 16.03.2022
Primeiro-ministro ucraniano, Denis Shmygal, discursa na Assembleia Parlamentar do Conselho Europeu, em sessão extraordinária em Estrasburgo, França, 14 de março de 2022

Seul informa que último lançamento de míssil da Coreia do Norte falhou

O lançamento de um projétil desconhecido da Coreia do Norte a partir dos arredores do aeroporto Sunan, em Pyongyang, teria falhado imediatamente, segundo a agência Yonhap, que cita fontes militares do Estado-Maior Conjunto sul-coreano. Outro veículo de imprensa sul-coreano relatou, também se referindo aos militares, que o projétil explodiu logo após o lançamento. Na terça-feira (15), um canal de TV japonês, citando fontes do Ministério da Defesa do Japão, informou que a Coreia do Norte teria testado um míssil balístico. Contudo, Hirokazu Matsuno, chefe do gabinete japonês, disse que o Japão não detectou um míssil balístico. "O governo japonês continua em estreita cooperação com os Estados Unidos e a Coreia do Sul a respeito das operações militares norte-coreanas." Trata-se do décimo lançamento de Pyongyang só neste ano.
© AP Photo / Lee Jin-manSul-coreanos veem reportagem sobre o lançamento de míssil da Coreia do Norte, estação ferroviária em Seul, 16 de março de 2022
Sul-coreanos veem reportagem sobre o lançamento de míssil da Coreia do Norte, estação ferroviária em Seul, 16 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 16.03.2022
Sul-coreanos veem reportagem sobre o lançamento de míssil da Coreia do Norte, estação ferroviária em Seul, 16 de março de 2022

Presidente do Cazaquistão propõe reformas políticas nacionais

Hoje, quarta-feira (16), o presidente cazaque, Kassym-Jomart Tokaev, revelou um pacote de reformas em resposta aos apelos da sociedade de realizar mudanças políticas nacionais. No início de 2022, a nação enfrentou uma onda de protestos devido à alta nos preços de gás liquefeito. Ao discursar em sessão conjunta dos parlamentares, o mandatário propôs a mudança de governo superpresidencial para uma república presidencial com um forte parlamento: "Tal sistema assegurará um equilíbrio ótimo dos institutos do poder e favorecerá um desenvolvimento sustentável do país". O chefe de Estado cazaque disse também que os familiares do presidente do Cazaquistão serão proibidos de ocupar cargos políticos, e também propôs banir o chefe de Estado de participar de atividades partidárias. Além disso, Tokaev propõe criar uma corte constitucional.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала