Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Documentos revelam que prisioneiro da CIA foi usado para interrogadores praticarem tortura

© REUTERS / POOL NewUma bandeira dos EUA tremula acima de uma cerca de arame farpado no centro de detenção "Camp Six" (acampamento seis) na Estação Naval dos EUA na Baía de Guantánamo, 10 de dezembro de 2008
Uma bandeira dos EUA tremula acima de uma cerca de arame farpado no centro de detenção Camp Six (acampamento seis) na Estação Naval dos EUA na Baía de Guantánamo, 10 de dezembro de 2008 - Sputnik Brasil, 1920, 15.03.2022
Nos siga noTelegram
Ammar Al Baluchi, detido em Guantánamo desde 2006, foi submetido a uma técnica chamada "parede" por até duas horas de cada vez, o que o deixou com lesão cerebral entre "moderada a grave".
Documentos recentemente desclassificados revelaram que a Agência Central de Inteligência (CIA, na sigla em inglês) dos EUA usou um detido no Afeganistão para que interrogadores em treinamento praticassem técnicas de tortura.
De acordo com um relatório de 2008 publicado pelo The Guardian, Ammar Al Baluchi foi usado para ensinar uma técnica de tortura chamada "parede". De acordo com a descrição da CIA, isso consiste em atrair o detido em direção ao interrogador e, em seguida, empurrá-lo com força contra uma parede de madeira compensada para fazê-lo voltar na direção do interrogador.
De acordo com os documentos, esse método foi aprovado pelas diretrizes de "técnica de interrogatório aprimorada" enviadas pela sede da CIA.
© Foto / Goldsmiths, University of LondonO prisioneiro da Baía de Guantánamo utilizado por interrogadores para praticar técnicas de tortura, Ammar Al Baluchi
O prisioneiro da Baía de Guantánamo utilizado por interrogadores para praticar técnicas de tortura, Ammar Al Baluchi - Sputnik Brasil, 1920, 15.03.2022
O prisioneiro da Baía de Guantánamo utilizado por interrogadores para praticar técnicas de tortura, Ammar Al Baluchi
Um ex-aluno relatou que "todos os alunos do interrogatório fizeram fila" para praticar essa tortura no detento e que seu instrutor "poderia atestar sua capacidade de usar a técnica".
Ammar Al Baluchi, 44, foi "emparedado" por até duas horas de cada vez, deixando-o com "danos cerebrais moderados a graves", de acordo com um documento recentemente desclassificado como parte de uma demanda judicial de seus advogados para ele passar por um exame médico independente.
Na prisão de Guantánamo, militares americanos transportam prisioneiro para ser interrogado - Sputnik Brasil, 1920, 12.01.2022
Panorama internacional
China critica demora dos EUA em fechar Guantánamo: 'Apenas a ponta do iceberg' das prisões secretas
De acordo com o relatório, "no caso particular da 'parede', o [Escritório do Inspetor-Geral] teve dificuldade em determinar se a sessão foi projetada para obter informações de Ammar ou para garantir que todos os interrogadores em treinamento recebessem sua certificação". No entanto, o fato de os interrogadores terem feito fila para torturá-lo sugere que "a certificação era fundamental" para o processo, conclui.
O detido, de origem kuwaitiana, foi acusado de participar dos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 e está sob custódia norte-americana na Baía de Guantánamo desde 2006.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала