Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
Trabalhador da saúde segura seringa em ponto de vacinação contra a COVID-19 em loja de departamentos GUM de Moscou, Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Propagação e combate à COVID-19
Informações atuais sobre a dissimilação de coronavírus no Brasil e no mundo. Fique por dentro das principais notícias sobre o tema.

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

© Sputnik / Yevgeny BiyatovCozinha tradicional japonesa - sushi, elaborada com arroz e produtos crus do mar, em uma recepção para celebrar o aniversário do Imperador Akihito do Japão, na Embaixada do Japão na Rússia
Cozinha tradicional japonesa - sushi, elaborada com arroz e produtos crus do mar, em uma recepção para celebrar o aniversário do Imperador Akihito do Japão, na Embaixada do Japão na Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 07.12.2021
Nos siga no
Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas.
Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o sushi, pode neutralizar eficazmente o coronavírus, conforme o estudo publicado na revista Marine Drugs.
O SARS-CoV-2 invade as células devido à interação entre o domínio RBD da proteína spike e o receptor ACE2 da célula-hóspede. Além do receptor ACE2, o domínio RBD é capaz de se ligar a outros polissacarídeos na superfície da célula.
Os pesquisadores do Instituto Politécnico Rensselaer decidiram verificar se outros polissacarídeos também podem bloquear o coronavírus, por exemplo, o sulfato de rhamnan, nas algas Monostroma. Essas algas são plantadas no Leste da Ásia e na América do Sul para "embalar" o sushi durante sua preparação. Anteriormente foi determinado que os polissacarídeos das Monostroma nitidum podem ser um tratamento eficaz contra infecção do vírus da encefalite japonesa.
SARS-CoV-2 (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 27.11.2021
Propagação e combate à COVID-19
Com nova cepa Ômicron, especialista teme que surja variante de COVID-19 tão perigosa quanto ebola
Eles avaliaram a ligação da substância com o RBD do coronavírus tanto de sua variante original de Wuhan, como da cepa Delta.
Os resultados mostraram que o sulfato de rhamnan liga eficazmente a proteína spike do SARS-CoV-2, suprimindo a capacidade do coronavírus de penetrar nas células e inibindo os processos de transcrição e transmissão.
Durante os experimentos em culturas de células, ele neutralizou com sucesso um vírus de laboratório, inclusive a variante com mutações características da cepa Delta.
Os autores acreditam que o sulfato de rhamnan, junto com heparina e possivelmente com outros polissacarídeos, pode se tornar um remédio forte contra a COVID-19.
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала