Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Marinha russa está monitorando ações de destróier dos EUA que entrou no mar Negro (FOTO)

© AP Photo / Blake MidnightNavio da Marinha norte-americana em operação no golfo Pérsico
Navio da Marinha norte-americana em operação no golfo Pérsico - Sputnik Brasil, 1920, 30.10.2021
Nos siga no
Destróier USS Porter dos Estados Unidos entrou nas águas do mar Negro, suas ações estão sendo monitoradas pelas forças da Frota do Mar Negro, informou neste sábado (30) o Centro Nacional de Gerenciamento de Defesa da Rússia.
"As forças e meios da Frota do Mar Negro iniciaram o rastreamento das ações do destróier de mísseis guiados Porter da Marinha dos EUA, que entrou nas águas do mar Negro", lê-se em comunicado da entidade russa.
Anteriormente, a 6ª Frota dos EUA havia informado que o referido navio estava navegando rumo ao mar Negro para conduzir operações conjuntas com aliados e parceiros da OTAN na região.
Ressalta-se ainda que, além do destróier, o navio insígnia USS Mount Whitney da 6ª Frota dos EUA partiu também para o mar Negro com o objetivo de participar das operações conjuntas com forças da OTAN, aponta o comunicado.
​Urgente: O USS Porter (DDG 78) iniciou sua navegação para norte, rumo ao mar Negro, para operar com os nossos aliados e parceiros da OTAN na região.
Especifica-se que a bordo do navio de guerra americano destacado em Gaeta, na Itália, encontram-se oficiais da Força Naval de Ataque e Apoio da OTAN (STRIKFORNATO, na sigla em inglês), o principal comando naval da OTAN, que também atua como elo de ligação da Aliança Atlântica com as forças navais dos EUA.
"Durante o percurso, o Mount Whitney e o pessoal embarcado vão operar ao lado dos aliados e parceiros da OTAN no Mediterrâneo e mar Negro, trabalhando em conjunto para garantir a segurança e a estabilidade na região", indicou a 6ª frota dos EUA.
Sem revelar as rotas nem os países envolvidos nas operações, a nota destaca que "a atuação e exercício conjunto demonstram o compromisso da OTAN em manter a liberdade de navegação em águas internacionais para todas as nações".
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала