Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Lira culpa Senado e má condução do governo por alvoroço em torno do Auxílio Brasil, diz mídia

© Foto / Pablo Valadares/Divulgação/Câmara dos DeputadosO presidente da Câmara, Arthur Lira (PP - AL), durante sessão plenária.
O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP - AL), durante sessão plenária. - Sputnik Brasil, 1920, 22.10.2021
Nos siga no
Presidente da Câmara acredita que governo federal deveria ter enfrentado embate e dizer publicamente que o Senado travou a reforma do imposto de renda, plano inicial para dar respaldo ao Auxílio Brasil.
Em meio à pausa entre uma reunião e outra, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), tem afirmado a aliados que o principal culpado pela crise que se instalou nos últimos dias no país é o Senado, e que o governo errou na condução do lançamento do novo auxílio que substituirá o Bolsa Família, segundo a Folha de São Paulo.
Segundo a mídia, Lira acredita que a Casa tem responsabilidade por não ter votado o projeto de lei que altera o imposto de renda, plano inicial do ministro da economia, Paulo Guedes, para dar respaldo ao Auxílio Brasil.
© Folhapress / Pedro LadeiraO ministro da Economia, Paulo Guedes, durante entrevista à Folha de S.Paulo em seu gabinete, em Brasília
O ministro da Economia, Paulo Guedes, durante entrevista à Folha de S.Paulo em seu gabinete, em Brasília - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
O ministro da Economia, Paulo Guedes, durante entrevista à Folha de S.Paulo em seu gabinete, em Brasília
Na visão do presidente, o Senado está se curvando às pressões dos bancos, e por isso não votou na nova regulamentação para o imposto.
Além disso, Lira considera que o governo federal deveria ter "comprado a briga" e dito publicamente que a reforma não saiu pela "trava" da Casa, evitando assim o alvoroço no mercado após o anúncio do programa que custará em torno de R$ 80 a 84 bilhões anuais para os cofres públicos.
A Folha relata que a reforma do imposto de renda é considerada morta por senadores e que até o ministro da economia já havia "jogado a toalha".
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала