- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

CPI da Covid quebra sigilo bancário de Pazuello e de diretor exonerado do Ministério da Saúde

© AP Photo / Eraldo PeresO general Eduardo Pazuello, em foto de 16 de dezembro de 2020, em Brasília, quando estava no comando do Ministério da Saúde
O general Eduardo Pazuello, em foto de 16 de dezembro de 2020, em Brasília, quando estava no comando do Ministério da Saúde - Sputnik Brasil, 1920, 30.06.2021
Nos siga noTelegram
Pedidos foram feitos pelo vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), e os requerimentos foram aprovados em meio a acusações de irregularidades na compra das vacinas Covaxin e AstraZeneca.

A CPI da Covid aprovou nesta quarta-feira (30) a quebra do sigilo bancário do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e do diretor exonerado do Ministério da Saúde Roberto Dias.

O pedido partiu do senador Randolfe Rodrigues, que pretende investigar denúncia de que, na gestão de Pazuello, militares escolheram, sem licitação, empresas para reformar prédios antigos no Rio de Janeiro. E, para isso, usaram a pandemia do novo coronavírus como justificativa para considerar as obras urgentes.

O ex-diretor Roberto Dias foi denunciado por um representante de empresa que relatou ter sido pressionado por Dias para pagar propina na compra da vacina Oxford/AstraZeneca. A exoneração foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (30).

Também foram quebrados sigilos de empresários, assessores do governo e representantes do chamado "gabinete do ódio", um dos objetos de apuração da CPI, informa o portal G1.

© AP Photo / Bruna PradoBrasileiros marcham em protesto contra a resposta do governo no combate à COVID-19, exigindo o impeachment do presidente Jair Bolsonaro, Rio de Janeiro, Brasil, 29 de maio de 2021
CPI da Covid quebra sigilo bancário de Pazuello e de diretor exonerado do Ministério da Saúde - Sputnik Brasil, 1920, 30.06.2021
Brasileiros marcham em protesto contra a resposta do governo no combate à COVID-19, exigindo o impeachment do presidente Jair Bolsonaro, Rio de Janeiro, Brasil, 29 de maio de 2021

'Superpedido' de impeachment

Nesta quarta-feira (30), um "superpedido" de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro foi protocolado na Câmara Federal.

Horas antes de o pedido ser enviado à Câmara, Bolsonaro ignorou a denúncia de oferta de propina na compra da vacina indiana Covaxin, e disse que mentiras não vão tirá-lo do Palácio do Planalto. Ele também se referiu a membros da CPI da Covid como sendo "bandidos".

"Não conseguem nos atingir. Não vai ser com mentiras ou com CPI, integrada por sete bandidos, que vão nos tirar daqui. Temos uma missão pela frente: conduzir o destino da nossa nação e zelar pelo bem-estar e pelo progresso do nosso povo", afirmou o presidente.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала