Premiê da Austrália Ocidental chama viagens para exterior por funerais de 'não essenciais'

© flickr.com / Mark BengerBandeira da Austrália
Bandeira da Austrália - Sputnik Brasil, 1920, 27.04.2021
Nos siga noTelegram
Mark McGowan, premiê da Austrália Ocidental, comunicou na segunda-feira (26) que australianos não deveriam viajar para exterior até mesmo em situações de emergências familiares, como funerais.

Segundo McGowan, os dois recentes casos de COVID-19, que forçaram a Austrália a implementar um lockdown de três dias, teriam sido originados por um homem que teria viajado para se casar na Índia.

Em conformidade com as recentes restrições em vigor na Austrália, sair do país para ir a casamentos é proibido. De igual modo, outras emergências familiares, como funerais, também não deverão ser exceção.

"Você pode estudar aqui, você pode casar aqui, e aqui os australianos não estão indo a funerais […] elas não são essenciais e precisamos parar com estas viagens internacionais para estes motivos", declarou o premiê, citado pelo canal 9News.

Além do mais, McGowan criticou a execução de quarentena em hotéis para todos os que desembarcam na Austrália, pois o homem que chegou da Índia foi diagnosticado com COVID-19 após cumprir um período de quarentena em um hotel, o que não o impediu de propagar a doença. Para o premiê, os hotéis não estão preparados para cumprir com tamanha responsabilidade as medidas de saúde pública.

Em março de 2020, a Austrália fechou suas fronteiras internacionais, com o objetivo de impedir a entrada do coronavírus. Sair da Austrália, por mais de três meses, é apenas permitido em questões de trabalho, de tratamento médico, humanitárias, ou por qualquer outra "razão convincente".
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала