Comissão Europeia afirma que situação das relações com Rússia muda constantemente

© REUTERS / Francois LenoirBandeiras da União Europeia tremulam fora da sede da Comissão Europeia em Bruxelas, Bélgica, 28 de outubro de 2015
Bandeiras da União Europeia tremulam fora da sede da Comissão Europeia em Bruxelas, Bélgica, 28 de outubro de 2015 - Sputnik Brasil, 1920, 22.04.2021
Nos siga noTelegram
A situação das relações entre União Europeia (UE) e Rússia muda constantemente e, por esta razão, ainda continuam os debates sobre as sanções que poderiam ser aplicadas contra Moscou, declarou nesta quinta-feira (22) um porta-voz da Comissão Europeia.

"Seguimos observando porque a situação na próxima segunda-feira não será como a da última segunda […] Mas a UE já expressou sua solidariedade com a República Tcheca e condenou as ações da Rússia", disse o porta-voz da Comissão em entrevista coletiva.

O porta-voz também comentou que, na reunião do Conselho de Relações Exteriores da UE celebrada nesta quinta-feira (22), não foi tomada qualquer decisão sobre sanções.

"Não aprovamos nenhuma decisão […] Mas os debates continuam", assinalou o representante da Comissão Europeia.

No sábado (17), o governo tcheco denunciou o suposto envolvimento da inteligência russa nas explosões que causaram duas mortes em um paiol de munições na localidade de Vrbetice, em 2014, e decidiu expulsar 18 funcionários da embaixada russa em Praga, que o governo tcheco acusou de serem agentes dos serviços secretos da Rússia.

Moscou, por sua vez, rechaçou as acusações, que tachou de "absurdas", e as atribuiu à retórica antirrussa da República Tcheca e à "mão dos Estados Unidos", na qualidade de manipulador.

No domingo (18), o Ministério das Relações Exteriores da Rússia respondeu à atitude de Praga ao declarar 20 diplomatas  tchecos como persona non grata, aos quais deu 24 horas para deixar o território russo.

Hoje (22), o ministro das Relações Exteriores da República Tcheca, Jakub Kulhanek, anunciou que expulsaria mais diplomatas russos para que a composição da embaixada russa em Praga seja equivalente ao mesmo nível da embaixada tcheca em Moscou. 

As relações entre Moscou e os países do Ocidente pioraram após o conflito interno na Ucrânia e a reincorporação da Crimeia à Federação da Rússia após um referendo realizado em março de 2014, no qual mais de 96% dos eleitores escolheram essa opção.

Naquele mesmo ano, os Estados Unidos, a UE e outros países aprovaram vários pacotes de sanções contra a Rússia por seu suposto envolvimento na crise ucraniana, ao qual Moscou respondeu com um embargo alimentar.

A UE, por sua vez, condiciona o levantamento das restrições ao cumprimento por parte do governo ucraniano e das milícias independentistas da região de Donbass dos acordos de Minsk, na Bielorrússia, que foram conseguidos com mediação de Rússia, Alemanha e França.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала