Donald Trump, presidente dos EUA, embarca em avião em Harlingen, Texas, EUA, 12 de janeiro de 2021 - Sputnik Brasil

Começa o julgamento de impeachment de Trump no Senado; acompanhe

Nos siga noTelegram
O julgamento do segundo impeachment contra o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, começa nesta terça-feira (9) no Senado norte-americano.

Único presidente na história dos Estados Unidos a ser condenado duas vezes pela Câmara, ele agora é acusado de incitar à violência que resultou na invasão ao Capitólio, a sede do Congresso, em 6 de janeiro.

No ano passado, Trump enfrentou o primeiro processo de impeachment quando a Câmara o condenou por obstrução ao Congresso e abuso de poder, mas acabou inocentado pelo Senado.

Nesta terça-feira (9), os oito promotores do impeachment iniciarão a exposição oral de seus argumentos, a etapa pode durar até três dias.

Em um documento de 80 páginas, os promotores pediram a condenação de Trump e afirmaram que o ex-presidente cometeu uma "traição sem precedentes históricos" ao discursar aos seus apoiadores pouco antes de eles invadirem o Capitólio, em um episódio que terminou com cinco mortes.

A defesa de Trump rechaçou as acusações contra o ex-presidente e terá um tempo similar ao da acusação para apresentar seus argumentos.

Antigas primeiroRecentes primeiro
19:31 09.02.2021

O Senado dos Estados Unidos aprovou nesta terça-feira (9), por 56 votos a favor e 44 contra, que o processo de impeachment contra o republicano Donald Trump é constitucional.

O julgamento do caso será reiniciado nesta quarta-feira (10). 

17:51 09.02.2021

Alan Dershowitz, que serviu como membro da equipe de defesa de Donald Trump durante seu primeiro julgamento de impeachment, criticou a apresentação desconexa de abertura do advogado Bruce Castor.

"Não há argumento. Não tenho ideia do que ele está fazendo", disse Dershowitz ao Newsmax. "Não tenho ideia de por que ele está dizendo o que está dizendo", sentenciou.

17:40 09.02.2021

O advogado de Donald Trump, Bruce Castor, adverte que "as comportas se abrirão" no impeachment se Trump for condenado.

Segundo ele, "o pêndulo político mudará um dia - esta câmara e a câmara do outro lado mudarão um dia e o impeachment partidário se tornará comum", afirmou.

Ele também disse que os democratas têm medo enfrentar Donald Trump no futuro. 

"Estamos realmente aqui porque a maioria na Câmara dos Representantes não quer enfrentar Donald Trump como um rival político no futuro", afirmou.

Bruce Castor encerrou seus comentários de abertura reconhecendo que a equipe de defesa de Donald Trump foi pega de surpresa pela força da apresentação dos gerentes de impeachment da Câmara.

O advogado do ex-presidente disse que a equipe de defesa se reorganizou porque pensaram que a apresentação dos gerentes se concentraria apenas na questão da jurisdição do Senado, em vez de relatar a violência e a destruição da insurreição de 6 de janeiro.

"Temos contra-argumentos para literalmente tudo o que eles levantaram, e você vai ouvi-los mais tarde no caso", disse Castor.

Ao concluir seus comentários iniciais, Bruce Castor deu a entender que Donald Trump deveria ser preso se as alegações no cerne do julgamento de impeachment fossem verdadeiras. "Um crime grave é um crime, e uma contravenção é uma contravenção", disse Castor.

17:24 09.02.2021

Jamie Raskin fala sobre sua filha no dia 6 de janeiro: "Eu disse a ela o quanto eu estava arrependido e prometi a ela que não seria assim de novo na próxima vez que ela voltasse para o Capitólio comigo. Você sabe o que ela disse? Ela disse: pai, eu não quero voltar para o Capitólio".

17:17 09.02.2021

Após um breve recesso, o julgamento de impeachment foi retomado. A equipe jurídica de Donald Trump começou a apresentar seu argumento de que o julgamento é inconstitucional.

O advogado Bruce Castor iniciou suas observações reconhecendo a "excelente apresentação" oferecida pelos membros da comissão do impeachment.

Castor também enfatizou que ele e outros advogados de Trump denunciaram a violência no Capitólio em 6 de janeiro, dizendo que acreditavam que todos os rebeldes envolvidos no ataque deveriam ser processados.

Membro de teoria de conspiração favorável a Trump discute com agente de Segurança do país durante invasão do Capitólio, Washington, 6 de janeiro de 2021 - Sputnik Brasil
17:01 09.02.2021

O presidente Biden diz que não vai assistir ao julgamento de impeachment do ex-presidente Trump.

16:30 09.02.2021

Ao pedir a palavra durante o julgamento, David Cicilline observou que Donald Trump continuou a espalhar suas alegações infundadas de fraude eleitoral generalizada nas horas depois que uma multidão violenta invadiu o Capitólio.

Na noite de 6 de janeiro, Trump escreveu em uma rede social: "estas são as coisas e eventos que acontecem quando uma vitória eleitoral esmagadora e sagrada é tão sem cerimônia e cruelmente arrancada de grandes patriotas que foram mal e injustamente tratados por tanto tempo. Vá para casa com amor e em paz. Lembre-se deste dia para sempre!".

"Cada vez que leio aquela mensagem, fico arrepiado", disse Cicilline. "O presidente dos Estados Unidos ficou ao lado dos rebeldes", concluiu.

O congressista democrata acrescentou: "considerando tudo isso, não é de admirar que o presidente Trump prefira falar sobre jurisdição e uma suposta exceção de janeiro do que falar sobre o que aconteceu em 6 de janeiro. Não se engane: seus argumentos estão completamente errados".

16:24 09.02.2021

Listamos os onze senadores que votaram contra a resolução de organização do julgamento, aprovada tanto pelos democratas do Senado quanto pela liderança do Partido Republicano, assim como a equipe jurídica de impeachment de Donald Trump.

São eles, Josh Hawley, Ted Cruz, Ron Johnson, Mike Lee, Rand Paul, Roger Marshall, Marco Rubio, Rick Scott, Tim Scott, Tommy Tuberville e Bill Hagerty.

A resolução foi aprovada por 89-11.

16:07 09.02.2021

Os senadores dos EUA aprovaram nesta terça-feira (9) os procedimentos e cronogramas para o julgamento de impeachment do ex-presidente Donald Trump.

A resolução "que prevê procedimentos relativos ao artigo de impeachment contra Donald John Trump, ex-presidente dos Estados Unidos", foi adotada por uma votação de 89-11.

O Senado tem quatro horas para debater se Trump está sujeito à sua jurisdição. Então, a menos que o caso seja encerrado por motivos constitucionais, cada lado - os gerentes da Câmara dos Representantes e os advogados de Trump - terão 16 horas em dois dias para apresentar seu caso.

Haverá tempo igual para as perguntas dos senadores e para os argumentos finais, bem como uma oportunidade para realizar deliberações se a Câmara assim o decidir.

Depois, os senadores votarão no artigo de impeachment. Se o ex-presidente for condenado por uma maioria de dois terços, procederá a um veredicto sobre se ele está "qualificado para desfrutar de qualquer cargo de honra, confiança nos Estados Unidos".

Os advogados de Trump exortam o Senado a rejeitar como inconstitucionais e "evidentemente erradas" as alegações de que o ex-presidente teve um papel no ataque de 6 de janeiro ao Capitólio.

16:01 09.02.2021

"Acredito que os gerentes apresentarão um caso muito forte", disse o líder do Senado, chamando as evidências contra Trump de "poderosas".

Ele observou ainda que "algumas delas serão novas", disse Schumer durante uma entrevista coletiva, conforme citado pelo The Independent.

15:56 09.02.2021
Presidente dos EUA Donald Trump e primeira-dama Melania Trump deixam a Casa Branca, Washington, EUA, 20 de janeiro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920
Em meio ao impeachment, relatório da OSCE reafirma que não houve fraude nas eleições dos EUA
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала