Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Isolamento social no Brasil recua para nível mais baixo da pandemia, diz Datafolha

© Foto / Fernando Frazão/Agência BrasilFila com distanciamento social em lotérica do Rio de Janeiro
Fila com distanciamento social em lotérica do Rio de Janeiro - Sputnik Brasil
Nos siga no
A pesquisa Datafolha, divulgada neste sábado (19) pelo jornal Folha de S. Paulo, indica que o isolamento social no Brasil caiu para o nível mais baixo desde abril, quando o instituto começou a fazer o levantamento.

Mesmo com o país vivendo um aparente aumento de casos e mortes pela COVID-19, cada vez menos brasileiros afirmam adotar o isolamento social como medida de prevenção. De acordo com os números divulgados hoje (19) pelo levantamento do Instituto Datafolha, 7% dos entrevistados disseram que estavam vivendo normalmente, sem fazer qualquer tipo de mudança em suas rotinas, enquanto esse número era de 4% na pesquisa divulgada em 3 de abril.

Por outro lado, os que afirmaram que saem de casa para trabalhar ou fazer alguma atividade, mas que tomam algum tipo de cuidado relativo à pandemia, somaram 54%. Em abril, esse número era de 24%.

Já os entrevistados que afirmaram manter isolamento total chegam a 5%, enquanto o percentual dos que declararam que só deixam suas casas quando é inevitável somam 34%. Segundo o Datafolha, o número mais alto de pessoas em isolamento total - 21% - foi registrado no dia 21 de abril.

A pesquisa também fez um recorte de acordo com idade e gênero dos entrevistados. Segundo o instituto, entre as pessoas com mais de 60 anos que declararam estar em isolamento total, ou que só saem de casa quando inevitável, o percentual chega a 60%, enquanto entre os jovens com idades compreendidas entre 16 e 24 anos esse número recua para 30%. Já em relação às mulheres, 50% declararam que seguem o isolamento, enquanto entre os homens o percentual cai para 26%.

O isolamento social é considerado a maneira mais efetiva para evitar a proliferação da COVID-19, pois a doença é transmitida através do contato com secreções de outras pessoas contaminadas, como saliva, catarro e gotículas expelidas pela boca.

© REUTERS / Pilar OlivaresCariocas em horário de lazer, na mureta da Urca, Rio de Janeiro, 1º de dezembro de 2020
Isolamento social no Brasil recua para nível mais baixo da pandemia, diz Datafolha  - Sputnik Brasil
Cariocas em horário de lazer, na mureta da Urca, Rio de Janeiro, 1º de dezembro de 2020

Além do isolamento, o uso de máscaras é outra maneira considerada eficaz para evitar o contágio de COVID-19, pois o acessório serve como uma barreira física para as secreções. O Datafolha também ouviu os entrevistados sobre o uso de máscaras e 88% disseram que sempre saem de casa com o acessório, 8% afirmaram usá-lo às vezes e 2% raramente.  

O levantamento foi realizado pelo Instituto Datafolha entre os dias 8 e 10 de dezembro em todas as regiões e estados do país. As entrevistas foram feitas por intermédio de telefone celular com 2.016 brasileiros adultos, e a margem de erro é de dois pontos percentuais.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала