Destróier dos EUA entra no mar de Barents para conduzir missões perto das fronteiras russas

Nos siga noTelegram
A 6ª Frota das Forças Navais dos EUA para Europa e África informou nesta terça-feira (20) que o destróier de mísseis guiados USS Ross retornou ao mar de Barents para conduzir missão.

"Destróier de mísseis guiados USS Ross da classe Arleigh-Burke (DDG 71) em 19 de outubro de 2020 voltou a operar no mar de Barents.

O regresso do Ross ao Ártico marca a terceira vez neste ano que os destróieres da Marinha dos EUA têm conduzido operações no mar de Barents", lê-se em comunicado.

No início de setembro, este destróier participou de missão da OTAN no Ártico, encabeçada pelo Reino Unido e em parceira com uma fragata Type 23 HMS Sutherland e um navio de reabastecimento RFA Tidesring do Reino Unido e uma fragata HNoMS Thor Heyerdahl da Noruega.

"Esta missão no mar de Barents constitui um marco significativo, demonstrando claramente a nossa capacidade dinâmica de operar em qualquer lugar do mundo. Tais operações demonstram o compromisso das nossas tripulações com a estabilidade e segurança transatlânticas", afirmou em comunicado John D. John, o comandante do USS Ross.

Anteriormente, o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, em resposta aos exercícios da OTAN no mar de Barents, ressaltou que a Aliança Atlântica estaria pretendendo retornar aos confrontos da época da Guerra Fria e que Moscou estava preocupada com as tentativas da OTAN de demonstração de poder com a intensificação de missões de reconhecimento e exercícios perto das fronteiras russas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала