Uma pessoa morre e 590 ficam feridas em confrontos no Quirguistão

© Sputnik / Tabyldy Kadyrbekov / Abrir o banco de imagensEm Bishkek, capital do Quirguistão, policiais enfrentam manifestantes contrários aos resultados das eleições parlamentares no país, em 5 de outubro de 2020
Em Bishkek, capital do Quirguistão, policiais enfrentam manifestantes contrários aos resultados das eleições parlamentares no país, em 5 de outubro de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministério da saúde do Quirguistão informou que uma pessoa morreu e o número de feridos durante os protestos no país aumentou para 590.

De acordo com o porta-voz do Ministério da Saúde, 439 pessoas foram encaminhadas para tratamento ambulatorial após os primeiros socorros e 150 foram internadas. "Destas, 13 vítimas estão em tratamento intensivo. Além disso, uma vítima morreu", informou.

"De acordo com os dados das 8h [23h no horário de Brasília], depois dos tumultos, 590 pessoas solicitaram ajuda médica nas ambulâncias e no pronto-socorro", disse o porta-voz do Ministério da Saúde à Sputnik.

O número de policiais feridos durante os confrontos no Quirguistão subiu para 190, segundo o Centro para a Prevenção da Tortura.

"Durante os distúrbios em Bishkek, 190 policiais ficaram feridos. Seis deles estão em estado grave", afirmou o porta-voz do centro.

Na última segunda-feira (5), cerca de duas mil pessoas se reuniram na capital do Quirguistão, em Bishkek, em um protesto exigindo o cancelamento do resultado das eleições e a realização de uma nova votação parlamentar no país.

Os manifestantes chegaram a invadir a Casa Branca do país, onde fica sediado o gabinete presidencial e o parlamento.

Durante a noite, o presidente do Quirguistão, Sooronbai Zheenbekov, admitiu que os resultados das eleições parlamentares do poderiam ser cancelados.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала