EUA desempenharam papel fundamental nos protestos na Bielorrússia, diz inteligência russa

© Sputnik / Ilia Pitalev / Abrir o banco de imagensProtestos em Minsk
Protestos em Minsk - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Serviço de Inteligência Estrangeiro da Rússia (SVR) divulgou um comunicado nesta quarta-feira (16) afirmando que os Estados Unidos desempenharam um papel fundamental nos eventos que se seguiram às eleições presidenciais na Bielorrússia.

"Nos eventos na Bielorrússia o percurso ocidental foi claramente observado, os protestos foram bem organizados desde o início e coordenados do exterior. De acordo com as informações que o SVR possui, os Estados Unidos desempenharam um papel fundamental nestes eventos", disse o diretor do Serviço de Inteligência Estrangeiro da Rússia (SVR), Sergei Naryshkin, citado no comunicado.

Ele também afirmou que o Ocidente começou a preparar os protestos antigovernamentais na Bielorrússia muito antes das eleições presidenciais, destacando que o SVR tem informações de que em 2019 e no início de 2020 os Estados Unidos destinaram cerca de 20 milhões de dólares para os preparativos dos protestos.

"Esse dinheiro foi usado para criar uma rede de 'blogueiros independentes' e contas de informação em redes sociais, e também para treinar ativistas que participariam de manifestações de rua", explicou Naryshkin.

De acordo com o comunicado, os ativistas "mais promissores" viajaram para o exterior, especialmente para a Polônia, Lituânia e Ucrânia, onde foram instruídos por conselheiros norte-americanos especializados em "protestos não violentos".

© REUTERS . Vasily FedosenkoManifestantes realizam protesto contra o resultado de eleições presidenciais, na capital da Bielorrússia, Minsk, 17 de agosto de 2020
EUA desempenharam papel fundamental nos protestos na Bielorrússia, diz inteligência russa - Sputnik Brasil
Manifestantes realizam protesto contra o resultado de eleições presidenciais, na capital da Bielorrússia, Minsk, 17 de agosto de 2020

O diretor do SVR acredita que os EUA estão tentando organizar uma "revolução colorida" na Bielorrússia.

"Na realidade, esta é uma tentativa mal disfarçada de organizar outra revolução colorida, um golpe inconstitucional, cujo objetivo nada tem em comum com os interesses dos cidadãos bielorrussos", completou Naryshkin.

A Bielorrússia tem sido palco de protestos desde 9 de agosto, quando a oposição contestou as eleições presidenciais que deram a vitória ao atual líder Aleksandr Lukashenko, resultando em protestos em massa em todo o país.

A oposição bielorrussa denunciou inúmeras irregularidades eleitorais, exigindo a realização de um novo pleito, opção descartada por Lukashenko. O presidente bielorrusso também atribuiu a situação na Bielorrússia a "interferências externas".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала