Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quarta-feira, 22 de julho

© AFP 2021 / Jim WatsonPresidente dos EUA, Donald Trump durante briefing sobre coronavírus, Washington, 21 de julho de 2020
Presidente dos EUA, Donald Trump durante briefing sobre coronavírus, Washington, 21 de julho de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga no
Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as notícias mais relevantes desta quarta-feira (22), marcada pelos 15 milhões de casos de coronavírus no mundo, pela ordem de fechamento de consulado chinês nos EUA e pela nuvem de gafanhotos que continua assombrando Rio Grande do Sul.

Casos globais de infectados por coronavírus passam dos 15 milhões

O número global de infectados por coronavírus passou dos 15 milhões nesta quarta-feira (22), com mais de 616,2 mil mortes, segundo Reuters. Nos Estados Unidos, país possuidor do maior número de casos no mundo, com 3,9 milhões de infectados, o presidente Donald Trump alertou: "Vai provavelmente, infelizmente, piorar antes de melhorar." Já o Brasil teve seu terceiro pior dia da pandemia da COVID-19 em 24 horas, com mais 1.346 mortes que se somaram ao total de 81.597 óbitos e 2.166.532 infectados (média de 33.618 por dia), conforme levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa em parceria com as secretarias estaduais de saúde.

© AFP 2021 / Fernando MarronVista aérea do Cemitério da Vila Formosa durante a pandemia do coronavírus, nos arredores de São Paulo, Brasil, em 20 de julho de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quarta-feira, 22 de julho - Sputnik Brasil
Vista aérea do Cemitério da Vila Formosa durante a pandemia do coronavírus, nos arredores de São Paulo, Brasil, em 20 de julho de 2020

Terceira nuvem de gafanhotos alerta Rio Grande do Sul

Até o momento são três nuvens de gafanhotos localizadas na América do Sul, sendo duas na Argentina e uma no Paraguai, que estão mobilizando autoridades fitossanitárias. A primeira nuvem, que tem mais de 400 milhões de gafanhotos, segue na província argentina de Entre Ríos, a pouco mais de 110 km de Barra do Quaraí, no Rio Grande do Sul. Já a outra onda de insetos foi encontrada na província argentina de Formosa, próxima ao Paraguai (a 750 km da fronteira com o Brasil). As rotas de entrada dos insetos estão mapeadas e aviões preparados para o uso de inseticidas caso a praga chegue ao estado. Segundo o Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar (Senasa) argentino, uma equipe de técnicos vai monitorar nesta quarta-feira (22) a onda de insetos na região. Leia mais sobre o assunto

EUA exigem que China feche consulado em Houston em 72 horas

O Ministério das Relações Exteriores da China declarou nesta quarta-feira (22) que os EUA ordenaram "abruptamente" que Pequim fechasse seu consulado em Houston, no estado do Texas, na noite de terça-feira (21). Pequim condenou a medida, prometendo retaliação se a decisão não for revertida. O editor-chefe do jornal chinês The Global Times, Hu Xijin, tweetou que Pequim teve 72 horas para desocupar o prédio do consulado. Atualmente, Pequim opera cinco consulados-gerais nos Estados Unidos, incluindo os de Nova York, Chicago, São Francisco e Los Angeles, bem como a Embaixada da China em Washington. Leia mais sobre a exigência

© AP Photo / Kin CheungManifestante segura bandeira americana durante protesto pró-democracia em um shopping em Hong Kong, 21 de julho de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quarta-feira, 22 de julho - Sputnik Brasil
Manifestante segura bandeira americana durante protesto pró-democracia em um shopping em Hong Kong, 21 de julho de 2020

Trump assina ordem param excluir imigrantes ilegais do censo

O presidente dos EUA, Donald Trump, assinou uma ordem executiva exigindo que as contagens do censo sejam ajustadas subtraindo os imigrantes sem documentos, alegando que isso pode resultar na alocação de mais duas ou três cadeiras no Congresso em determinados estados americanos. "É política dos Estados Unidos excluir da base de repartição estrangeiros que não estejam em situação legal de imigração", diz a ordem divulgada na madrugada desta quarta-feira (22). Cabe ao Executivo determinar quem são os "habitantes", e esse julgamento inclui a exclusão da base de repartição de "estrangeiros que não estão em situação legal de imigração".

© REUTERS / Carlo AllegriPessoas posam para foto na Estátua da Liberdade, enquanto Nova York entra na quarta fase de reabertura em meio à pandemia do coronavírus, Nova York, EUA, 20 de julho de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quarta-feira, 22 de julho - Sputnik Brasil
Pessoas posam para foto na Estátua da Liberdade, enquanto Nova York entra na quarta fase de reabertura em meio à pandemia do coronavírus, Nova York, EUA, 20 de julho de 2020

Venezuela rejeita novas sanções norte-americanas

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, emitiu uma declaração nesta quarta-feira (22) de rejeição às novas sanções dos EUA e de desqualificação das "ações ilegais e coercitivas do governo de Donald Trump" contra o povo da nação bolivariana e instituições constitucionais. O diplomata se referiu às declarações de Washington como "acusações falsas" que incluem uma oferta de recompensas "no estilo cowboy do faroeste que desrespeitam a Suprema Corte e seu presidente". Anteriormente, o governo dos EUA ofereceu cinco milhões de dólares (R$ 26 milhões) por informações que levassem à prisão ou condenação do presidente do Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela, Maikel Moreno, alegando seu suposto envolvimento no crime organizado transnacional.

© AFP 2021 / John Zerpa / Presidência venezuelanaPresidente venezuelano, Nicolás Maduro durante discurso em rede nacional, no Palácio de Miraflores, em Caracas, 19 de julho de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quarta-feira, 22 de julho - Sputnik Brasil
Presidente venezuelano, Nicolás Maduro durante discurso em rede nacional, no Palácio de Miraflores, em Caracas, 19 de julho de 2020

Líder supremo do Irã promete vingança a EUA pela morte de Soleimani

O líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei, alertou que os EUA sofrerão mais retaliações pelo ataque de drones em janeiro em Bagdá contra o comandante iraniano Qassem Soleimani. Durante encontro com o premiê iraquiano Mustafa al-Kadhimi em Teerã na noite de terça-feira (21), o aiatolá enfatizou que a presença americana no Iraque é uma "fonte de corrupção e destruição" contínua. "Os EUA e seus agentes estão sempre procurando um vácuo de poder na região para criar o caos e abrir o caminho para sua intervenção", disse Khamenei, acrescentando que "a República Islâmica do Irã nunca esquecerá isso e definitivamente dará um golpe nos americanos".

© AP Photo / Gabinete do Líder Supremo IranianoLíder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, fala com primeiro-ministro iraquiano Mustafa al-Kadhimi em reunião em Teerã, Irã, 21 de julho de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quarta-feira, 22 de julho - Sputnik Brasil
Líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, fala com primeiro-ministro iraquiano Mustafa al-Kadhimi em reunião em Teerã, Irã, 21 de julho de 2020
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала