23:21 11 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil na luta contra COVID-19 no final de julho (61)
    0 50
    Nos siga no

    O Brasil registrou o terceiro pior dia da pandemia da COVID-19 em 24 horas, com 1.367 mortos que se somaram ao total de 81.487 óbitos, a segunda pior marca do planeta, informou o boletim epidemiológico do Ministério da Saúde nesta terça-feira (21).

    O valor registrado entre segunda-feira (20) e terça-feira (21) só é menor das marcas atingidas em 4 de junho (1.473 óbitos) e 23 de junho (1.374 vítimas fatais).

    Um dia antes, o Brasil relatou cerca de 20.200 novos casos do novo coronavírus e 632 novas vítimas fatais.

    Já o número de casos confirmados da COVID-19 aumentou 41.008 para 2.159.654 nas últimas 24 horas, de acordo com a pasta.

    Entre os estados, São Paulo segue sendo o mais afetado pela pandemia, registrando 20.171 mortes e 422.669 de infectados. Na sequência aparecem Ceará (148.986 casos e 7.284 mortes), Rio de Janeiro (145.121 casos e 12.293 mortes), Pará (140.388 casos e 5.553 mortes), Bahia (126.844 casos e 2.936 mortes) e Maranhão (108.154 casos e 2.778 mortes).

    O diretor-executivo da Organização Mundial da Saúde (OMS), Michael Ryan, disse em 17 de julho que a curva do novo coronavírus havia se estabilizado no Brasil e que o país, que só é superado pelos EUA em termos de casos e mortes totais, agora pode reduzir a doença.

    Tema:
    Brasil na luta contra COVID-19 no final de julho (61)

    Mais:

    'Séria ameaça': comissão da OEA pede que governo Bolsonaro proteja índios da COVID-19
    Governo não renova maior estudo sobre mapeamento da COVID-19 no Brasil
    Líder indígena da maior tribo do Rio morre de COVID-19
    Tags:
    OMS, Ministério da Saúde, saúde, pandemia, novo coronavírus, COVID-19, São Paulo, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar