- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Eduardo Bolsonaro: Brasil não tem casos como o de homem negro assassinado nos EUA

© AP Photo / Evan VucciDa esquerda para a direita: o chanceler, Ernesto Araújo, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, e o assessor presidencial de política externa, Filipe Martins. Foto feita na Casa Branca em 30 de agosto de 2019.
Da esquerda para a direita: o chanceler, Ernesto Araújo, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, e o assessor presidencial de política externa, Filipe Martins. Foto feita na Casa Branca em 30 de agosto de 2019. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) acredita que não há casos no Brasil como o de George Floyd, homem negro assassinado em abordagem policial nos Estados Unidos.

A declaração foi feita em entrevista pela Internet para a Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC, na sigla em inglês).

"Se você observar o que está acontecendo nos Estados Unidos, os protestos, eles dizem manifestações, eu diria baderna. Eles dizem contra racistas, eles estão tentando importar isso aqui para o Brasil mesmo não havendo caso como o de Floyd, que infelizmente morreu, ninguém quer que isso aconteça", disse o filho do presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com levantamento do Poder360, a polícia brasileira mata 17 vezes mais negros do que as forças policiais dos Estados Unidos. Apenas a Polícia do Rio de Janeiro matou, de janeiro a julho de 2019, 1.075 pessoas, um número maior que o total de assassinatos cometido por todas as polícias dos Estados Unidos no mesmo período. O dado foi compilado pela revista piauí. 

Ao falar sobre os atos desencadeados pela morte de Floyd, Eduardo faz aspas com as mãos e diz que eles fazem parte de uma "estratégia" da esquerda para tomar o poder e que "pessoas violentas" participam de atos contra o governo no Brasil

O congressista participou de conferência da CPAC nos Estados Unidos em fevereiro deste ano. Na entrevista, realizada em 12 de junho, Eduardo elogia a organização e lamenta, em tom de brincadeira, que "alguém na China comeu um morcego" e a pandemia de COVID-19 esteja acontecendo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала