- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Manifestantes contra isolamento hostilizam enfermeiros em ato pela saúde em Brasília (VÍDEO)

© REUTERS / Amanda Perobelli Enfermeiros do Hospital Dr. José Soares Hungria, em São Paulo, durante enterro de seu colega de trabalho, 23 de abril de 2020
Enfermeiros do Hospital Dr. José Soares Hungria, em São Paulo, durante enterro de seu colega de trabalho, 23 de abril de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Enfermeiros e técnicos da área realizaram ato nesta sexta-feira (1º) em Brasília em homenagem aos mortos causados pela COVID-19 e defesa das medidas de isolamento social.

O protesto foi realizado de forma silenciosa, na Praça dos Três Poderes, com os profissionais vestidos de jalecos e usando máscaras. Alguns seguravam cruzes simbolizando as vítimas da doença provocada pelo novo coronavírus. 

"Estamos deixando de ser força de trabalho para virarmos pacientes do sistema de saúde. A gente precisa de mais do que palmas, precisamos de valorização, de respeito e isso passa pela manutenção do isolamento social", disse a enfermeira Marcela Vilarim, segundo o portal G1. 

Em determinado momento, algumas pessoas vestidas de amarelo apareceram no local. Em vídeo publicado no canal do YouTube Brasíliaovivo, é possível ver três delas, mas apenas um homem e uma mulher, enrolada com uma bandeira do Brasil nas costas e segurando outra nas mãos, abordam os enfermeiros. 

O homem grita com os presentes no ato. "Vocês consomem o nosso fruto do suor que construímos essa nação. Vocês vão ser varridos, esquerdopatas, esquerdopatas!", exclama ele com dedo em riste. 

A mulher se dirige para uma pessoa que estava gravando e afirma. "Não somos comunistas, nós temos coragem de lutar. No dia em que os empresários pararem, sabe o que acontece? Você não recebe mais seu salariozinho", gritou. 

Depois, o homem ameaça uma profissional que carregava uma cruz, que supostamente teria feito um gesto obsceno para ele. O manifestante de amarelo a chama de "medíocre", diz que "tem berço" e ameaça "quebrar e enfiar" seu dedo na "goela". 

O homem chega a partir para cima da profissional e há um princípio de confusão. Segundo o portal G1, policiais militares foram ao local para controlar a situação. 

Nos últimos finais de semana, em diversas cidades do país, têm ocorrido manifestações de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro contra as medidas de isolamento social. 

Segundo o Conselho Federal de Enfermagem, 4.602 profissionais da área foram afastados de suas funções por suspeitas de terem sido infectados pelo coronavírus. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала