- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Anvisa libera testes rápidos para COVID-19 em farmácias

© REUTERS / Ueslei Marcelino Agente de saúde realiza teste do novo coronavírus na frente do Estádio Mané Garrincha, em Brasília, 21 de abril de 2020
Agente de saúde realiza teste do novo coronavírus na frente do Estádio Mané Garrincha, em Brasília, 21 de abril de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta terça-feira (28) a utilização de testes rápidos para diagnóstico de COVID-19 em farmácias.

A medida foi aprovada temporariamente, em caráter excepcional, e exige presença de profissionais capacitados nos estabelecimentos para realizar os testes, informou Agência Brasil.

Segundo o diretor-presidente do órgão, Antonio Barra Torres, a autorização de realização de testes em farmácias deve aumentar o acesso da população ao diagnóstico.

"Para essa medida tem sido adotadas estratégias não comumente utilizadas, como a testagem em estacionamentos, drive thru, entre outros. Entendeu-se, portanto, pela inclusão desse serviço em farmácias devidamente regularizadas. O aumento do rol de estabelecimentos de saúde realizadores de testes será uma estratégia útil na diminuição da aglomeração, bem como a diminuição pela procura de serviço médico em estabelecimentos da rede pública já altamente demandada", afirmou Barra ao ler seu voto sobre a questão.

Segundo o órgão, há pelo menos 33 kits de testagem regularizados na agência. É possível checar se esses produtos estão autorizados no site da Anvisa.

A medida perderá a validade automaticamente, assim que o Ministério da Saúde suspender o estado de situação de emergência em saúde pública de importância nacional.

A realização dos exames não servirá para a contagem oficial de casos do coronavírus no país. Em seu voto, Barra Torres, que foi o relator do processo, destacou ainda que o teste não terá efeito de confirmação do diagnóstico para o coronavírus, uma vez que há a possibilidade de o teste apontar o chamado "falso negativo" quando o paciente é testado ainda nos primeiros dias de sintomas.

A liberação dos testes rápidos em farmácias enfrentava resistências, devido a questões sanitárias e ligadas também à eficácia dos exames. Ao comentar a aprovação da realização dos testes em farmácias, Barra Torres lembrou que esses testes vem sendo feitos por determinação de alguns governos locais.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала