- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Governo brasileiro anuncia linha de crédito de R$ 40 bi para pequenas e médias empresas

© Folhapress / CoelhoMovimentação de consumidores para as compras de natal no centro de comércio Saara, no Rio de Janeiro.
Movimentação de consumidores para as compras de natal no centro de comércio Saara, no Rio de Janeiro. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Governo federal anunciou nesta sexta-feira (27) linha de crédito de R$ 40 bilhões para financiar dois meses de salários de trabalhador de pequenas e médias empresas. 

O empréstimo será limitado a dois salários mínimos por funcionário. Ou seja, quem recebe um valor maior não ganhará o salário integral. O programa disponibilizará R$ 20 bilhões por mês. 

A medida, que tem por objetivo socorrer empresas atingidas pela crise do novo coronavírus, foi anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, durante coletiva no Palácio do Planalto. 

'Não vai resolver nada', diz Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou que a ajuda emergencial "não vai resolver nada", embora não fosse "ruim", segundo o portal G1. 

Na quinta-feira (26), a Câmara dos Deputados aprovou projeto que destina R$ 600 para trabalhadores informais por três meses por conta da pandemia de coronavírus.

Bolsonaro é um crítico do confinamento da população para combater a disseminação da COVID-19, doença causada pelo vírus, e defende um isolamento vertical, abrangendo apenas idosos e grupos de risco. A Organização Mundial da Saúde (OMS), no entanto, recomenda o isolamento total. 

O financiamento estará disponível para empresas com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões por ano. O pagamento do empréstimo poderá ser feito em 36 meses, com juros de 3,75% ao ano. Apesar de articulado pelo governo, os bancos disponibilizarão o dinheiro. 

1,4 milhão de empresas beneficiadas, diz Bolsonaro

"O dinheiro vai direto para a folha de pagamento. A empresa fecha o contrato com o banco, mas o dinheiro vai direto para o funcionário, cai direto no CPF do funcionário. A empresa fica só com a dívida", disse Campos Neto, segundo o jornal O Globo. 

Bolsonaro afirmou que devem ser beneficiadas pela medida 1,4 milhão de pequenas e médias empresas, num total de 12,2 milhões de pessoas.

Segundo o último balanço do Ministério da Saúde, o Brasil tem 2.915 casos confirmados da COVID 19, com 77 mortes. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала