Secretário dos EUA diz que China ainda retém informações sobre a COVID-19

© REUTERS / Yuri GripasSecretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, em coletiva de imprensa na capital dos EUA, Washington, em 5 de março de 2020
Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, em coletiva de imprensa na capital dos EUA, Washington, em 5 de março de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, aumentou nesta terça-feira suas críticas ao tratamento da China contra o surto do novo coronavírus, dizendo que o Partido Comunista ainda nega as informações necessárias para evitar novos casos no mundo.

Em uma entrevista ao programa de rádio Washington Watch, Pompeo repetiu acusações anteriores de que o atraso de Pequim no compartilhamento de informações sobre o vírus havia criado riscos para as pessoas em todo o mundo.

O secretário de Estados dos EUA ainda destacou que isso "realmente colocava milhares de vidas em risco".

"Minha preocupação é que esse encobrimento, essa desinformação em que o Partido Comunista Chinês esteja envolvido, ainda negue ao mundo as informações necessárias para que possamos impedir que novos casos ou algo parecido se repitam", acrescentou Pompeo.

Anteriormente, Pompeo já havia alertado Pequim para que não espalhasse "rumores estranhos" que pudessem ligar os EUA ao surgimento do novo coronavírus.

Dias antes, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Lijian Zhao, disse que poderia ter sido o Exército dos EUA "que levou a epidemia a Wuhan" e pediu aos EUA que sejam transparentes sobre seu "Paciente Zero".

A China também demonstrou irritação com Pompeo e com o presidente estadunidense Donald Trump, que em várias oportunidades classificaram a COVID-19 como "vírus de Wuhan" ou "vírus chinês".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала